E-book intermediador
7 passos para reduzir a inadimplência em sua empresa

7 passos para reduzir a inadimplência em sua empresa

Encontrar formas de reduzir a inadimplência dos clientes: esse é um dos maiores desafios dos gestores. Por mais que seja difícil, porém, é uma tarefa imprescindível. Afinal, muitas vezes, o não pagamento ou mesmo o atraso na quitação de serviços contratados traz grandes transtornos para a empresa, prejudicando sua saúde financeira e, com isso, colocando os diretores em uma situação complicada.

Para não ter surpresas desagradáveis nesse sentido, é importante adotar algumas estratégias desde o processo de pré-venda, passando pela dinâmica durante o fechamento do negócio até chegar ao acompanhamento do cliente depois disso. Só com esse cuidado é que você conseguirá garantir uma inadimplência cada vez menor!

Neste post, vamos avaliar alguns passos que podem ajudá-lo a reduzir a inadimplência na sua empresa, tornando as finanças mais estáveis e os processos bem mais organizados. Acompanhe os próximos tópicos e descubra como mudar para melhor!

1. Confira a situação do cliente

Um ponto fundamental para reduzir a inadimplência é tentar fechar negócio apenas com clientes que apresentam um bom histórico de pagamento. Felizmente, existem hoje várias plataformas que viabilizam a verificação da situação de uma pessoa ou empresa, dando informações sobre dívidas existentes, sobre o porte do negócio, a situação financeira do comprador, a existência de cheques sem fundo na praça, entre tantas outras.

Sua empresa não só pode como deve consultar esses bancos de dados antes de enviar o contrato, para proteger seu patrimônio e suas finanças. Por isso, anote aí: o ideal é, sempre que se deparar com informações negativas a respeito de um possível cliente, pense um pouco mais antes de aceitá-lo. Lembre-se: a inadimplência pode se transformar em um problema enorme no seu fechamento de caixa!

2. Dê preferência ao pagamento à vista

Sempre que puder, prefira o pagamento à vista. E isso vale tanto para pagamento em dinheiro vivo quanto para o pagamento em cartões de débito ou crédito. Afinal, nesses casos, as administradoras dos cartões repassam o valor total à empresa e cuidam elas mesmas da inadimplência, se for o caso.

Ofereça condições interessantes a seus clientes, de forma que prefiram pagar pelos serviços no ato da contratação. Isso faz com que não exista o risco de inadimplência, o que é a situação ideal para todo negócio. Tenha em mente que, para que seus clientes confiem na empresa e se sintam confortáveis para arcar com essa forma de pagamento, é preciso demonstrar qualidade e profissionalismo, além de oferecer um atendimento personalizado. Acredite: o esforço será recompensado!

3. Crie um histórico de vendas

Como imprevistos acontecem, é preciso agir com compreensão em casos isolados, quando determinado cliente, que sempre honrou com os compromissos com a empresa, estiver em uma situação difícil e se tornar inadimplente. Para isso, é importante conseguir perceber os diferentes perfis de clientes, tratando de formas distintas aqueles que tradicionalmente se encaixam na categoria de maus pagadores dos que estão inadimplentes pela primeira vez.

Com esse propósito, é fundamental manter um histórico de vendas, registrando todos os dados dos clientes, os valores pagos, eventuais atrasos e quaisquer outras informações que sejam importantes em uma venda. Assim, antes de fazer uma nova venda, é possível checar o histórico do consumidor, que contém informações essenciais para que você tome uma boa decisão.

4. Apresente uma política de pagamentos

Uma forma bem eficiente de reduzir a inadimplência envolve a criação de uma política de pagamentos que incentive o cliente a honrar seus débitos. Em outras palavras: a empresa deve valorizar os bons pagadores, seja oferecendo descontos, prioridade na compra ou algum outro benefício, de acordo com as especificidades do negócio. Percebendo o valor desse procedimento em suas futuras compras ou até mesmo no fechamento do valor final da negociação, os clientes têm um motivo a mais para fazerem os pagamentos em dia.

No fim das contas, é preciso compreender a dinâmica do negócio, procurando entender como o atraso nos pagamentos pode sair mais caro que a oferta por um desconto para pagamento à vista, por exemplo.

5. Escolha as formas de pagamento

Não é por acaso que a maioria das empresas aposta nas mesmas formas de pagamento: cartão de crédito e débito de bandeiras e administradoras conhecidas e boletos de grandes bancos. Oferecer formas de pagamento tradicionais, que já são conhecidas pela clientela, é uma forma eficaz de fugir da inadimplência.

Dessa forma, o cliente não encontrará obstáculos para fazer seu pagamento — como a impossibilidade de pagar o boleto em qualquer banco ou um cartão que não é aceito no estabelecimento. Quando o assunto é o pagamento, portanto, quanto mais simples e certeira for a empresa, melhor!

6. Automatize os processos

A organização é um fator absolutamente fundamental para a diminuição da inadimplência de qualquer empresa. É preciso ter uma visão completa e atualizada da situação do negócio para saber quem são os clientes com as contas em dia, quais são aqueles com compras prestes a vencer e aqueles que já estão inadimplentes. E tudo isso fica muito mais fácil quando os processos são automatizados!

Um bom software pode facilitar significativamente esse acompanhamento, permitindo que a empresa mantenha seus clientes informados sobre a proximidade de um vencimento ou de uma eventual inadimplência. A automatização também permite que o cálculo de juros e até mesmo renegociações sejam feitos de forma mais simples e eficiente, o que é fundamental para organizar as finanças de uma empresa.

7. Cobre as dívidas

Todo gestor sabe que, em casos de inadimplência, é inevitável eventualmente cobrar seus clientes. Ter muitas contas a receber, sem previsão de pagamento, pode se tornar um grande transtorno para qualquer administração. Por isso, é importante que a empresa entre sim em contato com seus clientes devedores. É claro que isso deve ser feito de forma amigável, ética e respeitosa, mas sempre reforçando a importância e o direito de receber pelo serviço prestado.

Conheça o perfil dos seus clientes para determinar quais são as melhores formas de cobrança e organize uma estrutura interna que permita o contato constante com esse público.

É fato: reduzir a inadimplência é um grande desafio na rotina de todo gestor. É preciso encontrar estratégias que minimizem os riscos da empresa, oferecendo opções para os clientes e protegendo as finanças da organização. Como você viu, a tarefa não é simples, mas também não é nada impossível! Pronto para o desafio?

Agora que você já conhece os principais passos para diminuir a inadimplência dos seus clientes, que tal seguir nossos perfis nas redes sociais para ficar sempre por dentro de novidades do mercado?

Receba os melhores conteúdos sobre formas de pagamento online!
Sobre o autor
José Renato Galleti Silva
José Renato Galleti Silva