E-book intermediador

Como otimizar suas campanhas do Google Shopping

Esse é um assunto que interessa muita gente, embora pareça fácil, existem vário detalhes que passam despercebidos nessa hora. Veja quais são!

A otimização do Google Shopping parece muito interessante de se fazer. Mas o que isso realmente significa?

Para mim, significa torná-la mais eficiente em alcançar seu objetivo. Ou seja, você deve saber qual é o seu objetivo antes de pensar em táticas e técnicas.

Deseja obter mais cliques, diminuir o custo por clique, melhorar o retorno do investimento em publicidade (ROAS) ou tornar suas campanhas mais lucrativas?

Dependendo do objetivo que você escolher, suas táticas serão diferentes.

Neste artigo, mostrarei as várias alavancas que você pode usar em suas campanhas para atingir suas metas. Estas são otimizações testadas na prática, o que tornam perfeitas para aplicar em suas campanhas.

O melhor das campanhas do Shopping é que o Google faz a maior parte do trabalho pesado para você. O sistema cria automaticamente anúncios com seus produtos e os associa a consultas de pesquisa relevantes.

Assim, depois de configurar seu feed de compras, muitas vezes não está claro o que mais você pode fazer para realmente melhorar seus resultados.

Você pode seguir as recomendações padrão do Google: aumentar o CPC e aumentar o orçamento.

Mas, gastar mais reduz seus lucros. Então, vamos explorar outras coisas que você pode fazer.

Vamos começar com as tarefas básicas de otimização que todos os anunciantes devem fazer e depois passaremos para as táticas mais avançadas.

1. Adicionando palavras-chave negativas

A primeira etapa da sua jornada de otimização do Google Shopping é o relatório de termos de pesquisa:

Você pode encontrar o Relatório de termos de pesquisa na guia Palavras-chave de sua campanha do Shopping. Ele mostra como as pessoas pesquisaram os seu produtos, antes de clicar em seu anúncio. Com isso, você consegue entender a intenção de busca dos seu clientes.

Consultas de pesquisa irrelevantes

Para começar, procure as “low-hanging fruit”, ou seja, as mais fáceis de identificar, classifique as consultas de pesquisa por Impressões e procure na lista palavras que você absolutamente não deseja exibir.

Exclua pesquisas de produtos que você não vende, por exemplo, roupas infantis, se você só vende roupas para adultos, cores ou variações, marcas e modelos que você não vende.

Você sempre encontrará alguns desses casos, e cada clique em uma pesquisa dessa, é dinheiro jogado fora. Por isso, inclua-as em sua lista de palavras-chave negativas, para garantir que você não pague mais por essas pesquisas.

Além dessas pesquisas irrelevantes, percorrendo esta lista, você encontrará outras palavras-chave que não são completamente irrelevantes, mas também não são tão boas para sua loja.

Consultas de pesquisa do concorrente

Estas são pesquisas de produtos que incluem um nome de concorrentes junto com uma palavra-chave interessante, você pode conseguir um bom números de clicks, mais na maioria dos casos as conversões serão baixas. Isso faz com que sua campanha fique menos efetiva.

Se a pessoas pesquisa por uma marca ou loja especifica, a probabilidade de ele mudar de ideia e comprar de você, é bem pequena, pois ele já está decidido. Ao deixar essas termos de pesquisa ativo em sua campanha, muitas vezes, faz com que seu ROI fique baixo.

A dica, nesses casos é fazer uma analise, e se para sua operação fizer sentido manter essas palavras, ou seja , pagar um valor maior por conversão, mantenha-as, caso contrário, adicione as lista de negativadas. Principalmente se você estiver com um orçamento baixo.

Consultas de pesquisa muito genéricas

Você não pode escolher quais palavras-chave deseja anunciar no Google Shopping (embora você possa escolher as palavras negativas, como falei anteriormente).

Outra coisa que você verá no relatório de termos de pesquisa de suas campanhas  são as consultas de pesquisa muito genéricas.

Geralmente esses termos têm um CTR muito baixo, ou seja, a taxa de cliques é pequena, isso porque muitas vezes seu produto apareceu para uma intenção de compra muito ampla.

Não quero dizer que são termos irrelevantes, mais são apenas uma descrição genérica e muito aberta de um produto que você vende. Vamos imaginar que você tem uma ótica, e aparece para palavras óculos, as chances do seu produto ser exatamente o que a pessoa busca é bem pequena.

Os grandes marketplaces, compram essas palavras como porta de entrada, porque dentro do site, existe uma infinidade de produtos que o cliente pode escolher.  Taxas de cliques muito baixas também refletirão negativamente no Índice de qualidade dos seus anúncios de produtos, e é por isso que você deve evitar isso.

Então, se você estiver em um nicho competitivo, provavelmente vai querer ficar longe daquelas palavras-chave de cauda curta, short tail, com grandes volumes de pesquisa e baixa chances de conversão. Você pode adicioná-las como correspondências exatas negativas a sua campanha.

Sei que no início isso seria bem trabalhoso, porque você verá muitas palavras-chave semelhantes aparecendo. Mas continue adicionando essas palavras-chave de alto volume e baixa intenção e seus volumes caíram, mantendo a qualidade de seus anúncios.

Embora, a princípio, pareça que você só pode excluir palavras-chave específicas de uma campanha, no próxima tópico mostrarei como você pode realmente alterar seu lance, dependendo da consulta de pesquisa. Assim como você faz com as campanhas de pesquisa.

2. Estrutura da campanha do Google Shopping

Melhorar a estrutura da campanha é onde vejo os melhores resultados, assim como expliquei no vídeo de como criar sua primeira campanha no google ads.

A estrutura da campanha é o principal fator para uma campanha de Shopping eficaz. Uma boa estrutura de campanha permite que você ofereça lances nos produtos e nas consultas de pesquisa mais relevantes (valiosas) para você.

Vamos ver as 4 estruturas de campanha mais comuns.

Uma única campanha indivisível

A estrutura de campanha mais simples é ter uma única campanha, um único grupo de anúncios e um único grupo de produtos com todos os seus produtos.

Isso significa que todos os produtos e todas as consultas de pesquisa são igualmente valiosas para sua empresa. Isso não é ideal para a otimização: tudo que você pode fazer é aumentar o CPC máximo de todos os produtos.

Use essa estrutura se você está começando, ou se você está conseguindo margem suficiente e não pode investir mais tempo para melhorar seu resultados.

Uma única campanha com vários grupos de produtos

O próximo passo é começar a criar grupos de produtos diferentes com base em alguns atributos dos seus produtos:

O Google Shopping permite subdividir seus grupos de produtos com base em categoria, marca, código do item, condição, tipo de produto, canal, exclusividade de canal ou um dos cinco rótulos personalizados.

Você também pode criar vários níveis. Por exemplo, primeiro você subdivide todos os seus produtos com base no tipo de produto e , em seguida, divida-os por marca e, no terceiro nível, por ID do item.

Essa estrutura de campanha permite que você defina lances com base na categoria, marca ou nível de produto individual.

Esta é a campanha mais comum que uso. Ela mantém as coisas simples, mas permite um ajuste fino.

Se você não estiver satisfeito com os atributos padrão para subdividir sua campanha, também poderá usar rótulos personalizados para adicionar informações extras ao seu feed.

Em muitos casos, adiciono informações de preço ou margem nesses rótulos personalizados. Isso permite fazer lances de forma mais agressiva para produtos de maior preço e maior margem, enquanto mantém os lances mais baixos para os menos lucrativos.

Várias campanhas com produtos diferentes

Assim como você divide os grupos de produtos, também é possível criar uma campanha com base nos atributos que falamos acima.

Para fazer isso, você precisa acessar as configurações de sua campanha e usar um Filtro de inventário para incluir apenas alguns de seus produtos. Isso significa que você pode ter campanhas de compras separadas com base na marca ou categoria. Ou uma que eu já vi e usei várias vezes, é uma etiqueta personalizada para colocar seus best-sellers em uma campanha separada.

A maior vantagem de várias campanhas é que você pode definir um orçamento específico para cada campanha. Isso significa que você pode alocar 80% do seu orçamento para seus best-sellers e 20% para seus produtos menores.

Se você quiser expandir suas campanhas para outro país , também precisará usar uma campanha separada.

Várias campanhas com os mesmos produtos

Essa é a estrutura de campanha mais complexa dessa lista.

Ter várias campanhas com os mesmos produtos permite-lhe segmentar um conjunto específico de consultas de pesquisa para cada uma delas.

Isso mesmo, você pode segmentar consultas de pesquisa para as Campanhas do Google Shopping. Também é conhecido como lance de consulta no nível de pesquisa.

A maior vantagem dessa configuração é que você pode definir CPCs máximos diferentes com base no valor de uma consulta de pesquisa para você.

O caso de uso mais comum para isso é, separar consultas de pesquisa de marca de consultas de pesquisa genéricas. Você pode definir lances de forma agressiva nas consultas de pesquisa com marca, reduzindo drasticamente os CPCs máximos em sua campanha genérica de compras. Essa é uma ótima alternativa para excluí-los de suas campanhas.

Dica: se utilizar esta estrutura de campanha, certifique-se de que as  definições de prioridade da sua campanha estão certas. É uma parte essencial para fazer as filtragem de palavras-chave funcionar corretamente.

3. Lances mais inteligentes

Depois que você configurar suas Campanhas do Shopping e tiver a estrutura da campanha certa, a maior parte do trabalho de otimização será determinar seus CPCs máximos no nível certo. Alto o suficiente para que você receba cliques, mas não tão alto que esteja prejudicando a lucratividade.

O Google não se importa com sua lucratividade. Seu foco é conseguir que você gaste mais. Então, elevar cegamente o orçamento ou os CPCs resultará em resultados ruins para sua empresa.

Nesta seção, vou te mostrar quando faz sentido aumentar seu orçamento e CPCs, e depois mostrarei como tornar esse processo um pouco mais fácil.

Quando aumentar o orçamento geral da campanha

Se a campanha for rentável e o Google indicar que você está sendo limitado pelo orçamento ou que tem pouca participação de impressões, aumente seu orçamento.

O simulador de orçamento mostrará o orçamento que o Google Ads recomenda e seu impacto nas suas campanhas. Nesse caso, eles estimam que R$ 9 extras por dia me dará uma venda extra para essa campanha.

Lembre-se de que esses gráficos são apenas uma simulação. Se você aumentar seu orçamento, fique atento aos resultados nos dias e semanas seguintes para se certificar de que ainda está ganhando o suficiente.

Quando aumentar CPCs máximos

Muitas vezes, você não gasta seu orçamento diário. A única maneira de obter mais tráfego é aumentar os CPCs máximos. Se você tiver várias campanhas, aumente primeiro os CPCs dos grupos de produtos nas suas campanhas mais lucrativas. Lembre-se de que o valor que você determina, não é necessariamente o que vai realmente gasta.

Dito isso, você atingirá um teto para seus CPCs máximos. E para alguns produtos você pode acertar rapidamente.

Passei por uma situação, que a taxa de conversão em uma loja online era de 7%. Mas os cliques simplesmente ficam muito caros. Então, limitamos a 50% de todas as possíveis impressões. Se você se deparar com esse problema, vou te passar algumas dicas de como resolver isso nos proximos topicos.

Simplifique seu trabalho com estratégias de lance

Uma estratégia de lances é a lógica por trás da qual você aumentaria ou diminuiria os CPCs máximos de um produto específico em uma campanha específica.

CPC manual

A versão mais fácil é o que o Google Ads chama de “CPC manual”, o que significa que você passa por seus grupos de produtos e ajusta os CPCs com base no que vê.

Por exemplo:

Em uma de suas campanhas, você vê que um produto específico vende bem, mas não recebe muitos cliques. Se você aumentar o CPC em R$ 0,1, poderá receber mais cliques. Então, alguns dias depois, você verifica se esse aumento teve o efeito desejado.

Outras estratégias de lance para o Google Shopping

As outras estratégias de lances são o que o Google Ads chama de  estratégias automatizadas. A parte automatizada significa que você concede ao Google mais controle sobre o lance real. Você vai perceber que as campanhas do Google Shopping têm menos dessas estratégias automatizadas em comparação com as campanhas de pesquisa .

Maximizar cliques

Com a estratégia de lances Maximizar cliques , você está dando poder ao Google. Eles definirão os CPCs para obter o máximo de cliques possíveis. O Google sabe exatamente quais produtos / cliques são os mais baratos, então é aí que eles mudam seu orçamento.

Como meu objetivo é vender mais, quero que os cliques sejam direcionados para os produtos com maior probabilidade de conversão, e não para as consultas de pesquisa que, por coincidência, são mais baratas.

Custo por Clique Otimizado

O custo por clique otimizado ou a estratégia de lances de eCPC é muito semelhante ao CPC manual, mas o Google tem a liberdade de aumentar o CPC máximo indicado se achar que um clique específico resultará em uma venda. A explicação técnica é muito vaga, mas o Google afirma usar informações extras sobre a probabilidade de um usuário converter para ajustar seu lance.

Como ativar o CPC otimizado

O ajuste de CPC com essa estratégia costumava ser limitado a 30% do seu lance, mas isso foi removido nos últimos anos. O Google Ads recomenda que você tenha pelo menos 200 cliques em cada grupo de produtos de sua campanha antes de ativar essa estratégia de lances. Normalmente, uso isso quando o CPC manual trouxe tráfego suficiente.

ROAS desejado

Com a estratégia de retorno do investimento em publicidade ou investimento em ROAS  , você definirá um valor de conversão que gostaria de alcançar para cada real investido em suas campanhas. Por exemplo, um ROAS desejado de 450% significa que, para cada real que eu coloco nesta campanha, quero fazer R$4,5 de volta. Ênfase em “querer”. Só porque você quer ou precisa fazer esse retorno, não significa que será possível.

Talvez para o ROAS acima, eu possa fazer apenas duas vendas por mês dessa campanha.

Embora com um ROAS de 300%, posso conseguir 50 vendas.

Você não sabe de antemão, é por isso que precisa estar no CPC manual ou otimizado por um tempo. O Google Ads recomenda 200 cliques por grupo de produtos, mas esperaria por cerca de 20 a 30 conversões para que você possa ter uma ideia das taxas de conversão e da receita.

Essa é novamente uma estratégia de lances muito automatizada. Por isso, os anúncios do Google precisarão de tempo para processá-las e processar as alterações feitas nas campanhas. Se você conseguir fazer isso funcionar, sua tarefa se tornará muito mais fácil.

Mas não durma ao volante. Por causa da automação integrada, flutuações como vendas ou promoções de concorrentes podem ter um grande impacto. Portanto, certifique-se de monitorar essas campanhas e colocar os alertas necessários no local.

Dica profissional : Para fazer a otimização acima, há uma tonelada de ferramentas de software de otimização no mercado que podem ajudar com isso. Muitos deles usam técnicas como “machine learning” e inteligência artificial para melhorar seus resultados. Eles muitas vezes são caros e eu ainda tenho que vê-los fornecer um ROI adequado. Portanto, seja cético ao explorar essas ferramentas.

4. Espionando seus concorrentes no Google Shopping

É importante repassar todas as tarefas que falamos anteriormente. Elas deixarão suas campanhas do Google Shopping na melhor forma possível. Mas suas campanhas e sua loja não existem no vácuo. Seus concorrentes desempenham um papel importante nisso.

Ao se comparar a eles ver e o que eles fazem melhor, você terá mais ideias para melhorar suas próprias campanhas. Então, nesta seção, mostrarei a você quais informações prestar atenção.

Parcela de impressões da pesquisa

A parcela de impressões da Rede de Pesquisa é a porcentagem de resultados de pesquisa em que os anúncios da lista de produtos foram exibidos em comparação com todos os possíveis resultados de pesquisa em que eles poderiam ter aparecido.

Uma parcela de impressões de pesquisa (IS) de 100% significa que seus anúncios foram exibidos toda vez que alguém pesquisou uma palavra-chave relevante. Os dois motivos pelos quais seu anúncio pode não ser exibido toda vez que alguém pesquisa seu produto são orçamento insuficiente e baixa classificação de anúncio.

Para ver isso em sua conta do Google Ads, acesse a guia ” Campanhas” , selecione o ícone ” Colunas “, clique em ” Modificar colunas”, “Métricas da concorrência”  e adicione ” Search Impr”. compartilhar , Search Lost IS (rank) e  Search Lost IS (orçamento), clique em share, Search Abs top IS  e clique em Save .

Métricas competitivas no Google Shopping

Vamos detalhar todas essas colunas e discutir o que você pode aprender com os números da captura de tela acima.

Pesquisar parcela de impressões

Como falei acima, esta é a métrica chave. Indica a porcentagem de pesquisas que você está aparecendo. Depende da sua abordagem e que número você deseja atingir. Com uma parcela de impressões de pesquisa de 100%, seus anúncios são exibidos para todas as pesquisas relacionadas, mas talvez isso não seja realmente lucrativo.

Para as campanhas em que se dividem em consultas de marca e genéricas, meu objetivo é maximizar a parcela de impressões das consultas de marca. A quota de impressão genérica pode ser muito inferior, porque não posso oferecer um lance alto o suficiente para aparecer o tempo todo.

Pesquisar Top Impression Absolute Share

A quota de impressão superior absoluta ( Search Abs top IS no Google Ads )  mostra a percentagem de pesquisas que apareceu na primeira posição de todos os anúncios da lista de produtos.

O Google decide a posição dos produtos de acordo com o preço, as resenhas, a relevância, etc. Muitas vezes, esse slot superior é um best-seller com bom preço. Não faz sentido tentar estar presente em todos os produtos, mas em alguns casos é interessante.

Search Lost IS (orçamento)

A parcela de impressões perdidas por causa do orçamento acontece se seus concorrentes estiverem dispostos a gastar R$ 200 / dia e você estiver gastando apenas R$10 / dia. Se houver R$ 200 em cliques para ser obtido todos os dias, você não poderá aparecer em cada uma dessas pesquisas.

Se a campanha for lucrativa, você pode simplesmente aumentar seu orçamento diário para começar a exibir mais impressões.

Pesquisa Perdida IS (classificação)

O mais comum é que o Google Ads não consegue gastar todo seu orçamento. Seu orçamento está definido em R$ 10 / dia, mas você mal gastou R$25 nos últimos sete dias. Para explicar por que isso está acontecendo, você precisa saber um pouco sobre o sistema de leilão dos anúncios do Google.

Índice de qualidade no Google Shopping

Para cada pesquisa que acontece no Google, ele identifica quais anunciantes desejam exibir e quais anúncios desejam exibir (qual imagem, título, descrição, página de destino, etc.). De todos esses dados, o Google calcula um Índice de qualidade

Essa pontuação indica o quanto o Google acredita que o anúncio da sua lista de produtos é relevante para a consulta de pesquisa em questão. Isso é de conhecimento comum nas campanhas da Pesquisa Google, onde você pode ver a pontuação que o Google oferece.

Mas no Shopping, eles não te dão uma pontuação. O que você tem é a métrica de parcela de impressões perdidas (classificação). Na Pesquisa do Google, a classificação do anúncio é calculada multiplicando o CPC máximo pelo índice de qualidade. Isso significa que produtos com um índice de alta qualidade, mas com um lance baixo, podem competir com um produto de baixa qualidade que tenha um lance alto.

Se sua parcela de impressões de Lost (rank) for alta, o Google não acredita que a listagem de produtos seja muito relevante para essa consulta de pesquisa.

Você tem algumas opções quando isso acontece:

  • Melhore sua classificação de anúncios aumentando seu lance
  • Refine as consultas de pesquisa para as quais seus anúncios da lista de produtos são exibidos. Isso melhora sua CTR, o que pode aumentar seu índice de qualidade
  • Melhorar a qualidade dos dados do feed de produtos que você envia ao Google

É aí que está o maior potencial de optimização da maioria das campanhas, mas também é a parte mais difícil de acertar. Isso porque você não pode influenciar diretamente esse Índice de qualidade.

Clique em compartilhar

A última das métricas competitivas que você pode encontrar nos anúncios do Google é o compartilhamento de cliques. Essa é a porcentagem de cliques que seu anúncio recebeu quando foi exibido.

Você pode usar o compartilhamento de cliques para localizar pesquisas nas quais uma alta parcela de impressões não está traduzido em mais tráfego. Isso pode indicar que seu anúncio é menos relevante para essa consulta de pesquisa ou pode indicar uma diferença de preços.

Informações do leilão

As métricas competitivas descritas acima fornecem informações sobre o desempenho de sua conta ou campanhas. O relatório Insights de leilão  mostra como você se compara a seus concorrentes do Google Ads.

Esse relatório, disponível no nível de conta, campanha e grupo de anúncios, mostra quais outros anunciantes estão anunciando nas mesmas palavras-chave que você. Já falei sobre a parcela de impressões acima, portanto, vamos analisar outras coisas interessantes que você pode tirar deste relatório.

Quando você está anunciando em cerca de 70% das impressões em que o anúncio desse está sendo exibido (= taxa de sobreposição )

Quando está posicionando-se acima dos anúncios da concorrência nos casos em que os dois anúncios são exibidos (= participação de saída )

Certifique-se de analisar este relatório para diferentes intervalos de tempo, ele permite monitorar a evolução de sua concorrência ou o impacto do seu trabalho de otimização.

Se você encontrar muitos grandes players no relatório, como Amazon, Mercadolivre, Magazine Luiza, você sabe que será difícil compatibilizá-los com o orçamento. Então, em vez de aumentar cegamente seu orçamento e seu CPC e esperar superá-los, você pode tentar descobrir em quais categorias de produtos ou marcas eles estão gastando muito.

Faça isso executando o relatório Insights do leilão para diferentes campanhas ou grupos de anúncios.

Métricas de referência

As métricas de parcela de impressões e o relatório Insights de leilão informam o que está acontecendo e quem está fazendo, não por que isso está acontecendo. Isso é algo que as métricas de referência  lhe dirão.

CTR de referência  e  Benchmark máx. O CPC  informa a você o desempenho dos anúncios do Google Shopping de outros anunciantes para produtos semelhantes. (definição do Google)

Você pode adicioná-las como colunas extras na visão geral dos Grupos de produtos:

A primeira ressalva é que o Google sempre quer que você gaste mais, portanto, essas métricas seriam perfeitas para estimular você a fazer isso. Então continue cético.

Essas métricas estão disponíveis para cada grupo de produtos. Portanto, se você estiver usando apenas um único grupo de produtos, considere subdividi-lo para ter uma ideia melhor do desempenho de cada produto.

5. Otimização do Feed de Compras

Se você fez todos os itens acima, suas campanhas do Google Shopping devem estar com um bom desempenho. Mas mesmo assim, você pode não conseguir chegar os números que precisa.

Então, vamos a última parte da otimização do Google Shopping: seu feed de produtos.

Antes de implementar qualquer uma das coisas abaixo, todos os erros e avisos no Google Merchant Center devem ser corrigidos. Especialmente em torno dos identificadores de produto.

O próximo passo é melhorar os dados em seu feed para aumentar sua visibilidade e competitividade.

Otimização do título do produto

A utilização de palavras-chave que as pessoas pesquisam nos títulos dos seus produtos pode ter um grande impacto na sua taxa de cliques. Portanto, verifique se você está consultando o relatório de termos de pesquisa para incluir as consultas mais populares nos títulos de seus produtos. Mas usá-los onde as pessoas vão vê-los é ainda mais importante.

A maioria das pessoas não vai passar o mouse sob seu produto (impossível no celular), então preste atenção ao corte do título do produto. O limite exato de caracteres está sempre mudando, mas tente mantê-lo o mais curto possível.  Os títulos contam em média em 30 caracteres. Portanto, verifique primeiro as palavras-chave mais valiosas.

Aqui estão algumas dicas valiosas :

Use linguagem concisa

Alguma vez você já procurou por uma “camisa lilás profundo” ou “absolutamente a bateria mais difícil”? Provavelmente não. Adjetivos mais simples e mais concisos como “roxo” ou “durável” geralmente têm um volume de pesquisa mais alto e dão aos leitores mais informações em menos palavras. Como acontece com qualquer conteúdo de comércio eletrônico, é essencial manter o seu público em mente ao criar títulos de produtos. Lembre-se, se você achar que o título é muito limitado, uma linguagem mais detalhada e ornamentada sempre pode ser incluída na descrição do produto.

Incluir Informações Relevantes

Títulos com apenas uma palavra-chave e um número de produto podem aparecer em consultas de pesquisa não relacionadas, gerar impressões e cliques irrelevantes e aumentar os custos. Por outro lado, incluir categoria de produto, marca, cor e outras informações relevantes no títulos, facilita a compra de produtos pelos compradores interessados. Ao incluir descrições estratégicas em seus títulos, você pode efetivamente alterar o tamanho e a composição de seu público.

Siga os protocolos do Google

Ao enviar um feed de produto ao Google Shopping, você precisará seguir os protocolos do Google. No caso de títulos de produtos, o Google proíbe CAIXA ALTA, texto promocional, títulos com mais de 70 caracteres, entre outras práticas. Operar fora dessas diretrizes pode resultar na penalização ou suspensão do ranking do Google Shopping. Para evitar penalidades desnecessárias, não deixe de ler as especificações do feed de produtos do Google e as páginas de diretrizes editoriais.

Estrutura recomendada dos títulos no Google Shopping

Prestar atenção à ordem das palavras também pode aumentar a visibilidade, pois isso é bem diferente entre as categorias. O pessoal da Datafeedwatch compilou o seguinte gráfico da melhor estrutura de títulos para cada categoria :

Vestuário

Marca + Género + Tipo de produto + Atributos (cor, tamanho, material)

Consumíveis

Marca + Tipo de Produto + Atributos (peso, quantidade)

Bens duráveis

Marca + Produto + Atributos (tamanho, peso, quantidade)

Eletrônicos

Marca + Atributos + Tipo de Produto + Modelo

Sazonal

Ocasião + Tipo de Produto + Atributos

Livros

Título + Tipo + Formato (capa dura, e-book) + Autor

Como você pode ver acima, marca e tipo de produto são os dois atributos que devem ser incluídos no título do produto, independentemente da vertical em que você está.  Se você vende relógios, não quer que o título seja JR 1436. Isso não significa nada. Você quer que ele mostre as informações mais importantes: o relógio Fossil Men’s JR1436. Portanto, certifique-se de incluir Marca (Fossil) e Tipo de produto/Modelo (Men’s watch) em seu título.

Seu título pode ficar truncado, portanto, é necessário prestar atenção para que seus títulos não excedam o comprimento de caracteres permitido: 150 caracteres, mas na maioria dos casos, apenas 70 caracteres serão exibidos e em outros, apenas 30.

Isso significa que o Google irá mostrar o máximo que podem do seu titulo de produtos, mas  muitas vezes, vai ser encurtado. Portanto, certifique-se de colocar as informações mais interessantes no início dos títulos.

Você tem três opções para fazer as alterações reais nos títulos de seus produtos:

  • Mude-os no seu back-end
  • Altere-as no seu app de feed
  • Use uma ferramenta de gerenciamento de feed de dados para fazer essas alterações em massa

Um grande benefício da otimização dos títulos de seus produtos para o Google Shopping em seu catálogo de produtos é que eles também podem ajudar seu na sua estratégia de SEO.

Preços competitivos

Um preço mais baixo melhora a qualidade do seu feed de produtos para o seu cliente (é uma oferta melhor) e para o Google (as pessoas clicam no seu anúncio com mais frequência).

Mas, claro, há um limite para o quão baixo você pode e deve ir. Muitas vezes, os preços já estão tão no seu limite de margem. Como falei anteriormente, baixos compartilhamentos de cliques ou baixas taxas de cliques podem indicar que sua oferta (que inclui seu preço) é menos atraente do que a dos concorrentes. Não é apenas o preço do produto, mas o preço total que o Google pode ver. O Merchant Center sabe o que você cobra pelo frete para incluir nos resultados do Shopping.

Alguns varejistas deixam de fora os custos de envio e “manuseio” de seu feed de produtos e do Merchant Center. Isso faz com que os preços fiquem muito mais baixos e vai gerar mais visibilidade e cliques nos resultados do Shopping. Às vezes eles se safam, outras vezes não.

Se você está começando a lidar agora com inteligência de preços, comece com uma simples pesquisa no Google para encontrar os preços de seus concorrentes para uma lista de produtos. Um passo seguinte poderia ser investir em um software, que rastreia automaticamente o preço de um conjunto de produtos. E o nível “Like a Boss” é o preço dinâmico, onde você pode combinar os movimentos de preços dos grandes concorrentes.

Otimização da imagem do produto

Criar novas imagens dos produtos é caro, por isso, antes de investir, você precisa ter certeza de que valerá a pena. No Shopping, as imagens dos produtos precisam ser simples e com fundo branco.

O que você pode fazer para destacar o seu produto, é uma coisa bem simples, por exemplo inverter o seu produto. Ou crie uma pequena variação que faça você se destacar, como por exemplo, uma leve inclinação, ou duplicar o produto.

Melhore as descrições dos produtos

Este aparece muito nas listas de otimização. Mas não é unanimidade que se isso traga grande impacto. De minha própria experiência, se você tiver descrições sólidas de produtos otimizados para SEO, elas o ajudarão em palavras-chave que podem não estar incluídas no título do produto. Você pode verificar seu relatório de termos de pesquisa para verificar se tem as principais palavras-chave nele. Mas não gaste muito tempo com isso, pois escrever descrições de produtos pode consumir muito tempo sem qualquer resultado garantido.

Concluindo

Trabalhando com todas as táticas de otimização que te passei neste artigo, você certamente estará entre os principais anunciantes do Google Shopping. Isso não significa que o trabalho esteja terminado. Para permanecer competitivo, ajustes constantes são necessários, especialmente quando se trata de observar e monitorar sua concorrência.

O Google continua fazendo alterações na plataforma do Google Shopping. Portanto, manter-se atualizado sobre novos recursos ou possibilidades pode ajudá-lo a obter uma vantagem sobre os concorrentes que negligenciam essa parte.

Espero que tenha gostado deste artigo! Compartilhe com seu amigos e ajude  e deixe suas dúvidas nos comentários! Até a próxima.

Chargeback o Guia Deifinitivo
Sobre o autor
Thadeu Arias
Thadeu Arias Growth Hacker | SEO and Marketing Strategy | Especialista em E-commerce, sua passagem por agências de publicidade, trouxeram bagagem em performance e conversão para e-commerce. Apaixonado por estudo, e aficionado por testes e análise de resultados. Acredita no data driven como acelerador de crescimento.
100.000 pessoas não podem estar enganadas Deixe seu email e receba conteúdos antes de todo mundo