E-book intermediador

Dropshipping nacional: Tudo o que você precisa saber sobre o assunto

Dropshipping nacional: Tudo o que você precisa saber sobre o assunto

Falar sobre Dropshipping requer muita atenção, pois, ainda se discute muito a respeito do assunto. Por isso, vamos abordar esse tema de uma maneira bem detalhada, e clara, para que não fique nenhuma dúvida a respeito do assunto.

Então vamos partir do princípio, o significado.

O que significa o Dropshipping?

Dropshipping trata-se de uma modalidade de vendas onde uma loja virtual realiza a venda, porém, quem fará o envio do objeto é o próprio fornecedor do produto, com o remetente da loja onde o cliente realizou a compra.

Para exemplificar e mostrar como é simples olha só o fluxo abaixo:

Para ficar ainda mais claro, e a título de curiosidade a palavra Dropshipping, origina-se de outras duas palavras: Drop, que significa soltar, e Shipping que significa remessa. Logo, no sentido literal da palavra Dropshipping significa soltar remessa.

Dropshipping Nacional

A venda por Dropshipping pode ser considerada simples, assim como mostrado na imagem acima, vamos exemplificar. Você como cliente, quer comprar um guarda-roupas novo. Então parte para a pesquisa em lojas virtuais, e escolhe uma loja Y.

A loja Y, na verdade, não fabrica, muito menos possui este guarda-roupa em seu estoque. Mas como assim? Como ela me entrega esse produto?

Na verdade, quando você realizar a compra na loja Y, ela emitirá um pedido de compra para o real fornecedor do produto, que chamaremos de Fornecedor W. Será ele que se responsabilizará pela entrega do produto. Isentando a loja deste processo.

Regras para atuar no Dropshipping Nacional

Mas não é simples assim, atuar no Dropshipping requer três regras básicas:

  • Não é permitido o envio de logotipos da loja fornecedora;
  • O lojista não é o proprietário do estoque, logo, na hora do envio, ele não tem obrigação de ter contato com a mercadoria que vai para o cliente;
  • O lucro da venda vem da diferença do preço da mercadoria mais o frete e o que o lojista cobra para o cliente.

Vantagens e Desvantagens do Dropshipping nacional

Após entendermos o conceito básico de Dropshipping, vamos tratar das vantagens e desvantagens desta modalidade de comércio eletrônico:

Vantagens

Vamos conhecer primeiramente as vantagens que o modelo traz:

Nada de estoques

A primeira vantagem ao se trabalhar nesta modalidade, além de uma característica, trata-se de uma vantagem. Ao atuar no Dropshipping, o lojista não mantém estoque físico. Sendo assim, não precisa de depósitos, e infraestrutura para armazenamento dos produtos.

Pouco capital investido

Quando falamos em baixo investimento de capital, podemos falar de modo geral para quem está iniciando no e-commerce, assim como a quem deseja reduzir seus custos.

Afinal, com esta modalidade, investimentos com logística, espaço para armazenamento, infraestrutura, matéria-prima e outros fatores, caem drasticamente.

Operação enxuta

Como consequência das outras vantagens, o lojista pode manter-se com uma operação enxuta, podendo dedicar-se em menor tempo as operações, trabalhar remotamente.

Com o Dropshipping, todas as etapas da finalização da compra até a entrega fica por responsabilidade do fornecedor. Porém, é importante e fundamental que o lojista tenha um controle e uma atenção.

Isso, porque ele deve garantir o pós-venda do produto, assim que recebido o produto, o lojista precisa manter ações de satisfação e fidelização do cliente. Além de medir a atuação do fornecedor escolhido. Deste modo garante-se a qualidade e a imagem da loja.

Sem preocupação com envio

Assim como dito anteriormente, o processo de entrega no Dropshipping fica na responsabilidade do fornecedor escolhido pelo lojista.

Porém, o lojista não está isento de acompanhar esse processo para garantir a satisfação do cliente, e caso haja algum problema em relação ao fornecedor, estar preparado para atender ao cliente.

É importante lembrarmos que o cliente está comprando na loja virtual, e não no fornecedor, sendo assim em caso de atraso, por exemplo, ou avaria na embalagem, ele entrará em contato com a loja virtual, que, por sua vez, deverá contatar o fornecedor.

Flexibilidade da área de atuação

Para quem está iniciando, ou ampliando no E-commerce, atuar com o Dropshipping permite a ampliação com campo de atuação, principalmente tratando-se do nacional, onde temos uma grande extensão territorial.

Desta maneira, um fornecedor grande, possui maior capacidade de entregar produtos em localidades que exigem uma logística dedicada, ou mesmo com um custo maior. Resumindo, aumenta-se a superfície de atuação da loja virtual.

Flexibilidade de remodelamento de loja

Na flexibilidade de remodelamento da loja, existem duas grandes vantagens. A primeira dela é o fato do lojista ter autonomia para escolher com quais produtos atuar, e em caso de baixa venda, retirá-lo do ar.

A segunda e mais importante, é a variedade de produtos oferecidos ao consumidor. Quanto maior a variedade de produtos oferecidos, maiores as chances de conversão do cliente em sua loja, por achar aquilo que procura.

Mas claro, não faça da sua loja um carnaval, segmentar e categorizar os produtos são fundamentais para o resultado ainda maior.

Escalabilidade facilitada

Sem dúvida, a logística é um fator decisivo para o crescimento de um e-commerce, e para uma logística complexa os custos são elevados, e a escalabilidade torna-se limitada.

Porém, quando se adota do Dropshipping, a escalabilidade é menos exigente em relação aos recursos necessários, de modo geral é preciso apenas de uma boa plataforma de e-commerce, que ofereça condições para essa escalabilidade, e um servidor de qualidade.

Com esses recursos, torna-se possível atender uma quantidade considerável de clientes, em uma área de atuação significativa, com demandas mais simples.

Mas, e as desvantagens? Quais são?

Assim como vantagens, todos os modelos de negócios trazem algumas desvantagens ao lojista, e no Dropshipping não é diferente. Vamos ver algumas desvantagens que ele traz para uma loja virtual.

Menor autonomia sobre o negócio

Quando se deixa na mão de parceiros ou fornecedores, a responsabilidade de parte dos processos de sua operação, de certa maneira você perde parte de sua autonomia. E isso, pode colocá-lo frente a situações que não cabem a sua responsabilidade.

Por exemplo, quando você vende um produto x, via dropshipping, e o fornecedor demora para realizar a entrega, o cliente não entrará em contato com seu fornecedor, e sim com a sua loja virtual.

Neste caso, a loja ficará de mãos atadas perante o problema, e terá que recorrer ao bom relacionamento com o cliente e com o fornecedor, intermediando as informações.  Situações como essa podem pôr em risco a credibilidade de um e-commerce.

Baixas margens de lucro

Inicialmente o Dropshipping pode oferecer baixa lucratividade ao lojista, pois, ele deverá dividir parte de seu faturamento com o fornecedor. E também pelo fato de inicialmente terem um nicho reduzido.

Competição considerável

No Dropshipping exclusividade de vendas é quase ou praticamente impossível. Certamente outras lojas virtuais vendem o mesmo produto que você, então prepare-se para a concorrência.

Nessa hora cabe abusar de campanhas assertivas e outras estratégias, para atrair clientes, e fazer com que eles vejam benefícios em optar pela sua loja, e não uma loja concorrente.

Dropshipping é ilegal?

Absolutamente não, o Dropshipping nacional não é ilegal. Esta afirmação é um mito, você mesmo utiliza esta modalidade ao realizar compras pela Amazon, Americanas, Ponto Frio, e outros grandes places do e-commerce.

Esta modalidade é enquadrada como uma intermediação de negócios, pois, o lojista está prestando serviços a um fornecedor, ao levar o produto até o cliente final.

Porém, mesmo não sendo ilegal, é preciso regulamentar a atividade, para isso, é preciso ter um CNPJ, ou ser MEI, e caso estar acima de MEI, procurar ajuda contábil, isso não é apenas uma recomendação, se trata de uma questão de adequação às leis do nosso país. Toda empresa, exceto MEI, precisa ter um contador responsável.

Cada caso deve ser analisado por um contador especialista em regularização do dropshipping e imposto de renda.

Dicas para se dar bem com o Dropshipping

Existem uma série de dicas valiosas para estar bem colocado no E-commerce, e principalmente quando se adota o Dropshipping como modelo de negócios, como:

Adote uma plataforma de e-commerce de alta performance

A escolha da Plataforma de E-commerce é fundamental, independente do  modelo de negócios que será adotado, e é preciso observar diversos aspectos, como:

  • Recursos
  • Integração
  • Customização
  • Estabilidade
  • Entre outras.

Não se pode errar na escolha de uma plataforma de e-commerce, é preciso muita pesquisa.

Escolha bem os fornecedores

Escolha muito bem os fornecedores que atuarão com você, observe o prazo de entrega, a reputação, conheça a história deles. Faça uma pesquisa detalhada.

Forneça informações detalhadas do produto

“Quanto mais, melhor”, quando falamos de informação de produtos no e-commerce esta afirmação é real, e pode ser decisiva na hora da escolha. Lembre-se de que o cliente está comprando sem ter acesso físico ao produto.

Sendo assim, ofereça o máximo de informações e especificações. Lembre-se que nesta modalidade nem o lojista tem o produto físico, então é bom atentar-se a essa questão.

Faça pesquisas de satisfação com os clientes

Como dissemos ao longo deste artigo, no Dropshipping o lojista não tem o controle do processo de entrega da mercadoria.

Porém, cabe a ele manter o relacionamento com seus clientes e saber como foi o processo, para alertar, ou oferecer feedbacks aos seus fornecedores. Além de uma boa pesquisa de satisfação, manter um atendimento de qualidade é requisito básico.

Seja transparente

Sem dúvida alguma, atuar com o Dropshipping tem inúmeros pontos positivos, mas, em contrapartida, existem riscos e impactos negativos.

A questão, é que para iniciar e atuar nesta modalidade, você precisa ser o mais transparente possível com o mercado, pois, um passo em falso, pode pôr em risco a imagem e reputação da sua loja virtual.

Então, vale seguir algumas dicas, como:

  • Apresente seus dados, deixe claro os dados da sua empresa, em sua home;
  • Tenha um fale conosco visível em seu site;
  • Ofereça uma página de dúvidas frequentes;
  • Tenha um processo de rastreamento eficiente para seu cliente acompanhar;
  • Informe a disponibilidade do produto para seu cliente, e informe caso ele possa ficar, ou estar indisponível;
  • Tenha um ERP para gerenciar cadastros e emitir notas fiscais;
  • Ofereça opções de pagamento confiáveis ao seu cliente;
  • Ofereça uma variedade nas formas de pagamento.

Optar pelo Dropshipping nacional é uma estratégia que cresce cada dia mais no comércio eletrônico e requer cuidados. E de modo geral traz inúmeros benefícios para quem está iniciando no e-commerce.

E você? Está iniciando no e-commerce, ou já atua? Gostou deste artigo, então mantenha-se informado assinando nossa newsletter. São conteúdos incríveis para ajudá-lo a vender cada vez mais.

Sobre o autor
Thadeu Arias
Thadeu Arias Growth Hacker | SEO and Marketing Strategy | Especialista em E-commerce, sua passagem por agências de publicidade, trouxeram bagagem em performance e conversão para e-commerce. Apaixonado por estudo, e aficionado por testes e análise de resultados. Acredita no data driven como acelerador de crescimento.
100.000 pessoas não podem estar enganadas Deixe seu email e receba conteúdos antes de todo mundo