Logo da Universidade Yapay com a coruja como símbolo Conheça a Universidade Yapay!

Estratégias de marketing e coronavírus: 8 melhores práticas e cuidados

É possível alinhar as estratégias de marketing ao coronavírus, evitando que o momento de pandemia gere um grande impacto sobre os seus negócios.

Estratégias de marketing e coronavírus: 8 melhores práticas e cuidados

A internet já se mostrava essencial na vida das pessoas. Agora, em meio a uma pandemia, a web transcendeu os limites da importância, tornando-se uma ferramenta indispensável e trazendo muitas oportunidades. Porém, é preciso ter cuidado com as estratégias de marketing e o coronavírus.

Em um momento de incerteza como esse, que afeta tanto a saúde mundial como a economia da grande maioria dos países, é comum se sentir perdido sobre como agir e acabar tomando as mesmas decisões de concorrentes. Porém, esse pode não ser o melhor caminho.

Vamos entender melhor sobre o assunto, no texto abaixo. Continue a leitura e confira!

Os perigos de não alinhar a estratégia de marketing ao coronavírus

É preciso pensar muito bem no posicionamento de seu e-commerce durante esse período para não tomar atitudes erradas e que possam vir a gerar um sentimento negativo nos consumidores.

Recentemente, ainda no início da febre das lives dos artistas, um cantor famoso, com mais de 14 milhões de seguidores no Instagram, comunicou que doaria 10 cestas básicas para cada 10 mil pessoas que participassem de seu evento online.

Mesmo que tenha sido uma tentativa de atrair o público, o resultado foi extremamente negativo, sendo que o público o atacou durante um bom tempo nas redes sociais e sua imagem acabou desgastada junto aos fãs e no cenário nacional.

Outro exemplo de ação que não foi bem pensada ou acabou não gerando a resposta esperada foi de um grande banco, que anunciou o investimento de R$ 1 bilhão de reais para o apoio ao combate da disseminação do coronavírus no Brasil.

No entanto, a doação foi feita para a fundação do próprio banco e o valor, mesmo sendo muito alto, corresponde a apenas 4% do total de lucro da instituição no ano de 2019 — algo que, para os consumidores, pareceu pequeno e também serviu apenas para desgastar a imagem do banco no mercado.

Os cuidados e as melhores práticas para esse momento

Como vimos, um movimento errado pode acabar não tendo o efeito esperado. Não estamos criticando as ações tomadas pelos agentes descritos, apenas constatando que cada planejamento de marketing deve ser minuciosamente verificado antes de ser realizado, para não ter um efeito nocivo para o seu e-commerce.

Separamos algumas boas práticas de marketing e alguns dos cuidados que devem ser tomados em tempos de coronavírus, para que você possa aplicá-los em sua empresa nesse período. Vamos a eles!

1. Não aumente os preços

Os consumidores têm boa memória para preços. Aumentá-los em tempo de crise é um tiro no pé, pois aparenta, aos clientes, que a sua empresa está tentando aproveitar da situação para aumentar os seus lucros, o que é péssimo para a imagem de qualquer organização.

É provável que os preços de seus fornecedores possam ter aumentado. Nesse caso, você tem duas opções: assumir o valor extra em seus custos ou deixar de ofertar esse produto ou serviço, evitando repassar esse novo preço aos consumidores.

2. Evite ao máximo uma visão de oportunismo

Não apenas aumentar os preços em meio a crise pode gerar uma imagem de oportunismo. Veicular propagandas com uma conotação de que é preciso adquirir antes que acabe, gerando pânico, também é um grande exemplo disso.

Uma imagem ruim é muito difícil de ser contornada, fazendo com que os clientes esqueçam da situação. Na maioria das vezes, pode-se levar anos para que as pessoas deixem de se lembrar de uma história como essa.

3. Demonstre empatia

Estamos vivendo um momento histórico em nossa sociedade, e muitas empresas agem como se nada estivesse acontecendo.

Isso pode ser tão prejudicial como movimentos errados, principalmente em negócios que não foram tão afetados — como os e-commerces, que puderam continuar suas operações normalmente. Fingir que nada está acontecendo é falta de empatia e leva a uma perda de conexão com o público.

4. Adeque a operação da empresa

Palavras sem ação são vazias. Esse é um dito popular muito comum e uma verdade. Quando você comunica, mas não segue os próprios conselhos, os consumidores não dão relevância ao que foi comunicado.

Por conta disso, o primeiro passo é aplicar todas as medidas de prevenção dentro do próprio ambiente do e-commerce, reduzindo o número de funcionários ativos, implementando home-office, disponibilizando a higienização correta do ambiente e todas as outras exigências para funcionamento.

5. Antecipe as vendas

Caso o seu e-commerce tenha sido muito afetado, com queda nas vendas e perda de rentabilidade, uma estratégia eficaz para atrair público é a antecipação das vendas com desconto ou associadas a algum tipo de bônus.

Ou seja, o cliente compra hoje e recebe em uma data futura. Ele paga menos, tendo um benefício financeiro, e sua empresa consegue capital de giro para manter o negócio em funcionamento e um fluxo de caixa constante.

6. Gere uma maior visibilidade para o seu site

Essa crise deixou ainda mais claro que a presença digital é fundamental para todos, principalmente para um e-commerce. Como grande parte das pessoas está em casa devido à restrição de circulação, a web se tornou uma oportunidade de vendas.

Muito mais clientes estão online por mais tempo, e isso significa que você deve atrai-los para o seu site, por meio de campanhas específicas, investimento nas redes sociais e engajamento com o público.

7. Crie campanhas específicas

Criar campanhas específicas para o momento atual do coronavírus também é uma opção, porém, é preciso lembrar que doações são algo sensível, como você pôde verificar nos exemplos que iniciam este post.

Por conta disso, o melhor a fazer é criar campanhas que visem demonstrar os principais cuidados para evitar a contaminação, explicar as atitudes que a sua empresa está tomando para garantir a saúde de seus funcionários e clientes, e outras peças nesse sentido.

8. Faça campanhas com ONGs ou instituições de saúde

Por fim, temos as campanhas solidárias de apoio, que são muito eficazes para gerar engajamento. Nelas, você busca uma parceria com alguma ONG ou organizações de saúde municipal ou estadual apenas para a replicação de suas peças.

Ou seja, o seu e-commerce utiliza áreas de contato com o consumidor para replicar os informes da ONG ou das instituições de saúde, auxiliando a população a se proteger e a essas organizações a propagar uma mensagem positiva de prevenção.

Mesmo que existam oportunidades para se destacar em meio à pandemia, é preciso ter muito cuidado na hora de aliar uma estratégia de marketing ao coronavírus, para evitar uma má interpretação por parte dos consumidores, desgastando a sua marca.

Quer ficar por dentro de mais dicas para o crescimento do seu negócio? Assine agora mesmo a nossa newsletter!

100.000 pessoas não podem estar enganadas Deixe seu email e receba conteúdos antes de todo mundo