Logo da Universidade Yapay com a coruja como símbolo Conheça a Universidade Yapay!

Mídia programática e Google Adwords: entenda as diferenças

A mídia programática é uma nova forma de vender nos canais de compra online, assim como o Google Ads. Entenda mais sobre ambas as abordagens e como se diferem.

Mídia programática e Google Adwords: entenda as diferenças

O marketing digital é um dos setores em constante evolução, capaz de trazer novidades de facilitação aos seus profissionais. Com tantas ferramentas disponíveis nesse meio, é difícil entender as diferenças entre elas, como no caso da mídia programática e do Google Ads.

Acertar na escolha de qual delas traz mais lucros para os negócios é determinante para o sucesso de uma estratégia. As campanhas sozinhas não são capazes de gerar os efeitos desejados se não estiverem vinculadas no espaço ideal. Por isso, é importante aprender quais pontos distingue ambos os canais de compra online.

Neste artigo, separamos o que é a mídia programática, o que a faz ser mais atraente que o serviço de publicidade da Google e quais são suas vantagens. Ficou interessado? Então, acompanhe até o final!

O que é a mídia programática?

A mídia programática pretende mudar como a publicidade é exibida e consumida através de uma tecnologia que defini os anúncios mostrados ao consumidor. Isso é feito mediante o cruzamento dos dados de comportamento de consumo para saber o que é mais relevante para aquele público e naquele momento.

Em resumo, funciona como um leilão de obtenção de lugares com base na segmentação. Tudo acontece nos meios de comunicação, onde as empresas interessadas podem encontrar, decidir quais partes querem adquirir para anunciar e dar os seus lances.

Quais são suas vantagens e diferenças para o Google Adwords?

Apesar de muito semelhantes, a publicidade programática e o Google Adwords têm distinções, as quais tornam a primeira opção mais vantajosa. Quer entender melhor sobre isso? Confira a seguir!

Padrões de compras

No Ads a compra de mídia é feita através de CPM (Custo Por Mil) e CPC (Custo por Clique) via leilão. Na mídia programática não existe pré-negociação, indo além dos leilões, com acordos feitos com os publishers (donos dos espaços). Por exemplo, ao notar um site com um bom desempenho para um grupo pode-se negociar valores fixos e desejados com ele.

Desse modo, há uma atuação mais refinada e rentável, ou seja, com um excelente custo-benefício. Isso sem mencionar a maior flexibilidade financeira para quem anuncia.

Audiência

As divisões de grupos do Google Adwords focam em sites, acessos do Google Analytics, clusters de mercado e clientes. Enquanto a mídia programática usa diversas fontes de dados além do Google, como Buscapé e outros sites, para enriquecer as propagandas.

Nesse caso, reúne informações aprofundadas sobre os visitantes dessas plataformas e o anunciante passa a saber mais sobre eles, o que gera insights valiosos de leads e otimizações nas ações de marketing.

Remarketing dinâmico

Nos links patrocinados essa estratégia é feita baseada na navegação do usuário e por meio do Analytics. Já na mídia programática, além dessa mesma segmentação, é possível personalizar até mesmo de acordo com o tempo de saída do consumidor das páginas do site.

Isso significa uma geração alta do ROI (Retorno Sobre Investimento) e aumento no faturamento. Assim, as campanhas de retargeting tornam-se eficientes, pois são aliadas a uma tecnologia com elevada precisão para fazer as abordagens.

Quando optar pela Mídia Programática ou pelo Google Adwords?

O objetivo do Google Ads é colocar à disposição de quem anuncia milhares de sites em seu inventário. Já o da publicidade programática é gerar mais vendas em vários canais, indo além do Adwords.

O serviço da Google é uma ferramenta acessível e intuitiva para divulgar por isso, é uma das soluções mais populares quando é o próprio anunciante quem opera tudo. No entanto, é recomendado optar pela programática quando seu limite de orçamento no Ads for atingido e torna-se necessário obter resultados mais assertivos.

Conhecer a diferença entre mídia programática e Google Ads é a chave para abordar os consumidores de maneira completa e adequada. Desse modo, fica um pouco mais claro como cada mídia pode ajudar o seu negócio e como reduzir os impactos com anúncios mal planejados.

Quer entender mais sobre o marketing digital? Aproveite sua visita e assine nossa newsletter para receber conteúdos incríveis como este na sua caixa de entrada.

100.000 pessoas não podem estar enganadas Deixe seu email e receba conteúdos antes de todo mundo