E-book intermediador

Redução de custos logísticos: veja 7 práticas para isso

Redução de custos logísticos: veja 7 práticas para isso

Implementar processos logísticos é sempre um desafio, não é mesmo? Por causa disso, depois que tudo está funcionando, muitas organizações se acomodam e deixam de otimizar os fluxos de trabalho do setor. No entanto, à medida que a empresa cresce, a tendência é que os gastos se acumulem e prejudiquem a lucratividade. Sabendo disso, preparamos este post sobre a redução de custos logísticos.

A seguir, vamos mostrar como você pode diminuir os custos logísticos da sua empresa. Para isso, apresentaremos 7 práticas que toda companhia tem condições de executar. Ficou curioso para saber como cortar gastos e ter um negócio cada vez mais rentável? Então, continue lendo este artigo!

1. Adote um pensamento estratégico

Ter um pensamento estratégico e conseguir implementar rotinas mais eficientes são necessidades constantes nas organizações, uma vez que essas ações ajudam a racionalizar os processos. Um exemplo da falta desses conceitos pode ser ilustrado na área da logística, em que é comum que entregas para uma mesma região, sejam feitas separadamente quando deveriam ir juntas.

Em casos como esse, um ajuste estratégico pode reduzir os custos da empresa. Dessa maneira, a companhia precisa de organização no gerenciamento do tráfego de produtos. Assim, os gestores conseguem evitar o encarecimento das operações de transporte, identificar rotinas mais acessíveis e adotar melhores práticas para replicá-las nas demais operações.

A falta de pensamento estratégico e de planejamento na área logística (bem como no negócio, em geral) pode provocar inconsistências na cadeia de suprimentos, resultando em atrasos nas entregas, baixa da produtividade, gastos excessivos e uso desnecessário dos recursos.

2. Mapeie os processos

Para garantir eficiência nas operações logísticas, é preciso que o gestor esteja atento ao mapeamento dos processos logísticos do negócio. Além disso, ele deve conhecer de perto todos os custos envolvidos na operação, entender a infraestrutura necessária de modo a trabalhar com eficiência e, sempre que possível, destinar investimentos para tecnologia e automação.

Nesse ponto, é preciso saber que não existem processos perfeitos e livres de defeitos: ao avaliar todos os procedimentos da sua empresa, é bastante comum que você encontre oportunidades de melhoria — mesmo que elas não envolvam a redução de custos em si. De toda forma, o mapeamento de processos logísticos permite que você encontre as falhas que podem ser corrigidas para tornar o funcionamento do negócio mais equilibrado.

3. Automatize os processos

É verdade que o investimento em automação de processos implica em custos a curto prazo. Porém, ele representa bons retornos para a companhia em médio e longo prazos. Automatizar os processos, é uma das melhores formas de aumentar a eficiência, já que essa prática ajuda a aumentar a produção gastando menos. Em outras palavras, adotar um sistema de gerenciamento é um dos caminhos para tornar a logística do seu negócio mais ágil e econômica.

Além do mais, para crescer e até mesmo sobreviver em um mercado tão competitivo e globalizado, é importante que você esteja atento aos avanços tecnológicos. As organizações que não acompanham e não integram inovações aos seus processos podem se tornar obsoletas, perder competitividade e não conseguir garantir a satisfação dos seus consumidores.

4. Defina metas e objetivos

Conhecer as necessidades que a empresa tem no momento auxilia a fazer uma gestão de custos eficiente, pois, permite que você defina um limite de gastos e motive as equipes a trabalharem em conjunto nesse cenário. Você também pode estabelecer meta e limites de gastos para cada atividade logística, como os custos com estoque, fretes, avarias, reentregas e extravios.

Outro ponto importante na busca pela redução dos custos é manter uma comunicação clara sobre as metas e os objetivos da empresa com todos os colaboradores da cadeia logística. Quando todos conhecem os objetivos do negócio e sabem quais são os recursos disponíveis, a gestão passa a ter mais controle e maior previsibilidade.

5. Aposte em flexibilidade

Flexibilidade é a palavra-chave na rotina de uma organização que visa a redução de custos logísticos, especialmente em períodos de instabilidades políticas e econômicas. As necessidades da empresa podem variar ao longo do ano, seja por baixa nas vendas ou por questões sazonais. De qualquer modo, é essencial que o negócio tenha contratos flexíveis e que permitam a redução ou ampliação dos volumes de mercadorias sem alterações significativas no custo.

É preciso notar que as operações logísticas (até mesmo as terceirizadas) devem ser flexíveis às diferentes demandas da companhia. Desse modo, você pode aumentar ou diminuir com tranquilidade as quantidades de remessas, ou o volume de cargas estocadas.

6. Reduza o ócio

Uma das principais causas da ociosidade na logística é relacionada à volta das entregas. Na sua maioria, as entregas são efetuadas de maneira unidirecional, ou seja, o motorista leva a carga e retorna descarregado. Nessas situações, mesmo em movimento, pode-se dizer que o motorista está ocioso, visto que não está gerando lucros para a empresa, mas sim gerando despesas.

Por isso, deve a equipe de logística criar rotas eficientes e aloque os veículos em pontos estratégicos da rede de distribuição, de modo a manter um fluxo contínuo. Cuidar do seu planejamento para garantir que todos os elementos da cadeia logística operem em seu máximo potencial também é cuidar dos recursos financeiros da empresa.

7. Monitore os indicadores

Tão importante quanto determinar mudanças positivas é acompanhá-las para saber quais foram os resultados obtidos a partir delas. Com o mapeamento constante das operações e processos logísticos, o gestor se torna apto a avaliar a eficácia do seu planejamento e analisar seus planos de ação para cada atividade.

Por isso, é essencial que você invista um certo tempo para compreender os indicadores das operações (os chamados KPIs). Quanto maior for o seu entendimento sobre eles, mais chances você tem de:

  • encontrar os gargalos e problemas que dificultam o seu desenvolvimento;
  • abrir espaços para a tomada de decisões certeiras;
  • observar a redução ou não dos custos logísticos;
  • otimizar os seus recursos;
  • definir novos planos de ação com agilidade.

Como vimos, é possível implementar a redução de custos logísticos em qualquer empresa, desde que o gestor siga algumas boas práticas. Para tanto, vale a pena pensar sempre de forma estratégica, monitorando todos os processos e indicadores. Afinal, os números não mentem! Assim, fica mais fácil implantar tecnologias e recursos capazes de auxiliar nos cortes de gastos.

Agora que você já aprendeu sobre redução de custos logísticos, aproveite para aprofundar ainda mais seus conhecimentos na área. Continue sua visita e descubra também como otimizar o processo de logística no e-commerce!

100.000 pessoas não podem estar enganadas Deixe seu email e receba conteúdos antes de todo mundo
Sobre o autor
Thadeu Arias
Thadeu Arias Growth Hacker | SEO and Marketing Strategy | Especialista em E-commerce, sua passagem por agências de publicidade, trouxeram bagagem em performance e conversão para e-commerce. Apaixonado por estudo, e aficionado por testes e análise de resultados. Acredita no data driven como acelerador de crescimento.
[CDATA[ function read_cookie(a){var b=a+"=";var c=document.cookie.split(";"); for(var d=0;d
[CDATA[ function read_cookie(a){var b=a+"=";var c=document.cookie.split(";"); for(var d=0;d