E-book intermediador
B2B Saas: quais são as particularidades desse modelo?

B2B Saas: quais são as particularidades desse modelo?

Você já ouviu falar no modelo B2B SaaS? O nome parece complicado, mas a explicação é bem simples: trata-se da mistura do mercado de Business to Business, que traz empresas vendendo para outras empresas, com a área de Software as a Service, que oferece softwares por meio de assinatura.

No SaaS, o cliente paga um valor (mensal, semestral ou até anual) para acessar um determinado software na nuvem — isto é, totalmente online. Isso não só elimina a necessidade de instalações como faz com que a hospedagem e as atualizações da solução fiquem por conta do contratado.

Esse modelo pode ser buscado tanto por pessoas físicas como por pessoas jurídicas. Assim, quando o software é produzido para o consumidor final, temos uma relação Business to Co14nsumer (B2C). Já os programas que são criados e vendidos em formato de assinatura especialmente para empresas caracterizam uma operação B2B SaaS.

Na prática, como o formato B2B SaaS tem uma série de particularidades, o ideal é seguir algumas boas práticas para alcançar o sucesso nas vendas. Continue lendo para entender quais são suas principais características e como prosperar ao optar por esse caminho!

Demanda por perfeccionismo

Enquanto o consumidor final normalmente busca praticidade em um software, um cliente B2B busca isso e muito mais! Empresas querem contratar soluções que beirem a perfeição. Afinal de contas, qualquer falha já pode custar muito dinheiro (e tempo) para uma organização.

Então saiba: ao entrar no mercado B2B SaaS, a exigência em relação ao produto será alta. Por outro lado, quando a excelência é atingida, as possibilidades de fidelização são altíssimas.

Uma pesquisa feita em parceria com a Google revelou um dado curioso: a porcentagem de clientes que se sente emocionalmente conectada a uma marca SaaS é maior no mercado B2B. E é justamente isso que nos leva ao próximo ponto.

Relacionamento com o cliente

Em um primeiro momento, pode parecer que o mercado empresarial é mais frio e que no B2B os relacionamentos são mais distantes. Na prática, no entanto, acontece exatamente o contrário.

O uso profissional de um software faz com que empresas inteiras estejam constantemente em contato com o produto, dia após dia, o que estreita as relações. É importante, assim, que a marca criadora da solução esteja pronta para atender a essa demanda.

Lembre-se de que clientes B2B precisam ter suas dúvidas sanadas rapidamente, uma vez que o trabalho simplesmente não pode parar. E é claro que essa prontidão exige equipes de atendimento e suporte altamente qualificadas.

Adaptação dos processos

Cada processo deve ser pensado a partir do ponto de vista de quem contrata o serviço, já que empresas e pessoas físicas têm necessidades diferentes. Um exemplo disso é a questão dos pagamentos: se para o consumidor final já é caro pagar por uma anuidade de software, para uma empresa esse valor pode ficar ainda mais pesado.

Por isso, trate de oferecer diferentes alternativas! Uma delas é o sistema de recorrência, por meio do qual a cobrança é feita automaticamente, mês a mês. Isso assegura que o produtor do software não terá problemas com inadimplência, ao mesmo tempo em que o cliente tem praticidade para quitar as pendências.

Tomada de decisão racional

No mercado B2C, o consumidor pode contratar um software no mesmo momento em que entende sua funcionalidade e enxerga seus benefícios. Mas o cenário B2B SaaS é diferente. No caso das empresas, a tomada de decisão sobre contratar ou não uma plataforma é extremamente racional, passando por uma série de cálculos a análises de viabilidade e retorno.

Sendo assim, cabe à produtora do software fornecer argumentos concretos para que os decisores corporativos batam logo o martelo. Não economize na hora de mostrar números, estudos de caso e indícios de que seu produto traz um bom retorno sobre o investimento. Seja no marketing ou nas vendas, fornecer dados confiáveis é fundamental no B2B.

Usos da automação

Muitos dos Softwares as a Service atuais têm o objetivo de promover automação de marketing, vendas e gestão, indo desde serviços como CRM até ferramentas de e-mails. Nesse caso, mais uma vez, o uso feito pelas empresas é diferente do uso por parte do consumidor final.

O mercado B2B usa as automações para trabalhar a lembrança da marca e conquistar a lealdade do público. Já o B2B vê a automação como uma forma de gerar leads cada vez mais qualificados. É importante ter essa particularidade em mente na hora de criar as funcionalidades do seu produto.

Clareza sobre o cliente ideal

Por si só, as vendas para o mercado B2B SaaS já são mais complexas que as transações envolvendo consumidores finais. Afinal, como comentamos, as empresas são mais exigentes e racionais ao tomar decisões de compra, colocando todos os números no papel, comparando, pesquisando, negociando.

Para que essa a complexidade seja vencida sem maiores problemas, é fundamental que você conheça bem seu cliente. A boa notícia é que hoje já existem softwares direcionados a micro e pequenas empresas, bem como outros voltados para pequenas e médias organizações, além dos indicados para grandes negócios.

Por mais que seja tentador querer vender para todas, dificilmente seu software agradará a empresas de todos os portes. É essencial, portanto, saber exatamente qual é seu mercado e conhecer o perfil de cliente atendido. Também pode ser uma boa ideia descobrir quem são os principais decisores dentro das instituições para já se antecipar a suas objeções.

Direcionamento do conteúdo

Para uma empresa B2B SaaS, o cenário ideal para atingir a máxima lucratividade é o uso de inbound marketing — marketing de atração. Nesse modelo, a marca cria conteúdo de valor e o disponibiliza para o público por meio de um blog e das redes sociais, fazendo com que o cliente venha até o produto e não o contrário.

Entretanto, para que isso seja possível, é necessário que o conteúdo seja voltado especialmente para o mercado corporativo. Afinal, de nada adianta produzir artigos ou vídeos genéricos sobre sua área de atuação. É preciso mostrar os benefícios que seu SaaS trará aos clientes, bem como tirar possíveis dúvidas, educando o público.

Viu como o modelo B2B SaaS tem uma série de particularidades? Elas são consequência natural de um posicionamento de mercado que visa a atender clientes corporativos, suprindo suas necessidades e entregando justamente o que as empresas procuram ao buscar por softwares como serviço. Fique atento aos pontos listados neste post para sair na frente dos concorrentes!

Por fim, se você aprendeu algo novo com este conteúdo sobre B2B SaaS, não deixe de assinar a nossa newsletter para receber novas publicações diretamente na sua caixa de entrada!

Receba os melhores conteúdos sobre formas de pagamento online!
Sobre o autor
Marco Galvão
Marco Galvão Apaixonado por Marketing, formado em Administração, Pós-Graduando em Marketing e Gestão Estratégica de Negócios. Hoje também pesquisador e amante de assuntos relacionados a pagamentos online. Como Hobbies gosto de fotografar, ouvir música, viajar e cantar (mesmo sem saber) ! Bom tê-lo aqui comigo :)