Segurança no e-commerce: ajude o público a vencer o medo de comprar online

Segurança no e-commerce: ajude o público a vencer o medo de comprar online

Segurança no e-commerce é um assunto sério, com impacto direto no faturamento do negócio. Afinal, muitas pessoas ainda têm medo de fazer compras online. Com isso, todo e-commerce precisa se empenhar para conquistar a confiança do público, fazendo com que os usuários se sintam despreocupados na hora de efetuar os pagamentos.

Para que isso seja possível, existe uma série de medidas que podem ser adotadas. Neste post, você verá quais são os principias pontos para ajudar o cliente em potencial a perder o medo de comprar na internet. Então, que tal conhecer os maiores medos dos consumidores e as soluções para eles? Acompanhe!

Passar informações do cartão de crédito para uma loja nova

Esse é, provavelmente, o medo mais comum dos usuários. Até algum tempo atrás, as pessoas tinham medo de inserir informações do cartão de crédito em qualquer site. Hoje, a situação já está mudando: as grandes lojas e intermediadores de pagamentos já conquistaram a confiança do público. Porém, lojas novas ou pequenas ainda sofrem com desconfiança.

Para o dono de e-commerce, uma boa maneira de fazer o consumidor vencer o medo de usar o cartão de crédito é oferecer um intermediador de pagamentos.

Atualmente, existem plataformas de pagamento bastante confiáveis, capazes de movimentar inúmeras compras online, com toda solidez e confiança. Essas plataformas podem ser integradas com o seu site para que tudo funcione de maneira prática e fluida.

Somado a isso, existem alguns itens de segurança que se tornaram praticamente obrigatórios para as lojas virtuais. Um exemplo é o protocolo HTTPS, que permite exibir um cadeado verde ao lado da barra de endereços do navegador. Pode não parecer, mas os clientes reparam nesses detalhes antes de concluir uma compra.

Outros selos e certificados de segurança, como Site Blindado e Clear Sale, também são bem-vindos. Eles monitoram vulnerabilidades de sites e servidores, fornecendo o certificado digital de segurança. Com esses itens, o usuário terá muito mais confiança no seu e-commerce.

Ter problemas com o recebimento do produto

Diversos consumidores têm medo que a entrega atrase ou até mesmo que o produto se perca nos Correios, ou transportadora.

Outro problema que faz parte da entrega é o frete. Muitas vezes, as lojas não deixam claro qual será o valor da entrega, e o cliente só descobre quando já está na tela de checkout. Situações como essa podem ser frustrantes para quem compra.

Neste caso, o ideal é buscar fornecedores que entreguem no menor tempo possível para diversas regiões do Brasil, com toda a segurança e confiabilidade que um e-commerce precisa ter. Depois disso, o cuidado deve estar na comunicação.

Deixe claro desde o início se o consumidor precisará pagar pelo frete. Ofereça também opções para que o usuário insira o seu CEP e calcule o frete da compra. Além disso, informe sempre qual será o prazo de entrega e disponibilize o código de rastreamento para que o comprador possa acompanhar seu pedido.

Não conseguir trocar o produto

Não podemos negar que uma das características — ou possíveis desvantagens — das compras online é não poder ter contato direto com o produto. Para algumas categorias, como eletrônicos, isso não faz tanta diferença. No entanto, para quem compra uma roupa ou calçado, existe sempre o medo dê a peça não servir ou não ficar bem no corpo.

E o que fazer nessas horas? Há ainda o medo de que o produto chegue com algum defeito. Nesses casos, a troca também é necessária.

Um erro muito comum entre os e-commerces é não ter uma política clara de trocas e devoluções. É preciso que, antes de mais nada, o dono da loja online defina exatamente qual é a posição da empresa em relação a esses casos.

Em seguida, também é fundamental comunicar a política de trocas e devoluções de maneira simples e clara ao consumidor. Ao navegar no seu site, o potencial cliente deve compreender com facilidade o que acontecerá se ele precisar trocar um produto.

E lembre-se: é preciso respeitar as informações contidas no Código de Proteção e Defesa do Consumidor.

Ser vítima de fraude

Para um e-commerce ser bem-sucedido, não basta ter excelentes produtos, uma ótima entrega, um sistema de pagamentos funcional e uma navegação facilitada no site. A principal razão pela qual os visitantes abandonam um site de e-commerce é a aparência dele.

design da loja virtual é o que vai determinar se a sua operação será percebida como uma loja real e confiável ou se ela será vista como um negócio de fundo de quintal. Por melhores que sejam as suas intenções, se o site não transmitir confiança através de um visual profissional, poucas pessoas seguirão em frente e comprarão seus produtos.

Invista em um webdesigner experiente ou em uma agência de comunicação e marketing para cuidar do visual da sua loja virtual. Dependendo do caso, vale a pena fazer um redesign para ganhar a confiança dos consumidores e transmitir um ar realmente profissional.

Ter problemas com empresas que tenham notificações no Reclame Aqui

Sites como o Reclame Aqui e similares são muito úteis para os consumidores, pois, permitem que eles avaliem o histórico das lojas e a qualidade do atendimento. Contudo, até mesmo as melhores empresas estão sujeitas a receber reclamações.

Ao encontrar um e-commerce com reclamações não atendidas, muitos usuários se sentem inseguros e decidem abandonar a compra. E o pior é que isso gera um círculo vicioso para sua loja, fazendo com que cada vez mais pessoas falem mal da marca.

Neste caso, o recomendado é ficar sempre de olho em possíveis reclamações e denúncias. Se elas ocorrerem, dê o seu melhor para responder ao cliente e resolver a demanda o mais rápido possível, solucionando o problema que gerou a reclamação.

Junto a isso, esteja sempre aprimorando o seu atendimento ao consumidor. Faça pesquisas com o público, busque novas ferramentas e encontre formas de fazer com que o seu suporte seja visto como nota 10.

A cada dia, mais e mais pessoas compram os mais diversos produtos online. Porém, se por um lado a tecnologia e a agilidade atual facilitam a vida de lojistas e consumidores, elas também abrem espaço para fraudes e desconfianças.

Cabe ao dono de loja virtual tomar as medidas necessárias para proteger seu consumidor e garantir a segurança no e-commerce. E, mais do que isso, comunicar essas medidas claramente em seu site para que as compras ocorram sem preocupações.

Se você gostou deste conteúdo, aproveite para seguir nossos perfis nas redes sociais e não perca as novidades!

100.000 pessoas não podem estar enganadas Deixe seu email e receba conteúdos antes de todo mundo