Banner intermediador
Como garantir que minha loja não é um site de compras vulnerável?

Como garantir que minha loja não é um site de compras vulnerável?

Ter um site de compras vulnerável é um dos piores problemas que o e-commerce pode enfrentar. Sem protocolos adequados, os comerciantes colocam seus clientes e o próprio negócio em risco de fraudes.

E as pequenas lojas enfrentam ameaças ainda maiores. Registros mostram que 1 em cada 5 varejistas de pequenas empresas online é vítima de falsificação de cartão de crédito todos os anos. Desse total, 60% são obrigadas a encerrar suas atividades dentro de 6 meses.

Para que isso não aconteça com você, elaboramos este artigo que apresenta as principais falhas de segurança em um e-commerce e as medidas necessárias para proteger o seu negócio. Continue a leitura e confira!

Quais são as principais ameaças?

A segurança no e-commerce é composta por um conjunto de protocolos que guiam as transações do comércio eletrônico. São necessários requisitos rigorosos para defender as empresas de ameaças como a fraude de cartão de crédito.

Um site de compras vulnerável está sujeito a ataques de phishing e hackers, fraude de cartão de crédito, roubo de dados, entre outros.

Além das consequências financeiras, as violações de informações prejudicam a reputação da marca. Elas podem fazer com que clientes leais, que compram online frequentemente, evitem colocar seus dados em risco. E, assim, muitos deixam de fazer compras no site.

Veja abaixo as principais ameaças que podem prejudicar o seu e-commerce.

Ataques de phishing

Os ataques de phishing direcionam usuários a sites falsos ou enviam e-mails em nome de determinada empresa, pedindo confirmação de dados, como credenciais de login e números de cartão de crédito.

Dessa forma, o criminoso leva a pessoa a revelar suas informações para fazer compras utilizando o cartão de crédito da vítima, por exemplo.

Fraude de cartão de crédito

Dentro de um site de comércio eletrônico, existem várias áreas vulneráveis ​​que podem servir como um ponto de intrusão para um hacker conseguir informações de pagamento e outros dados do usuário.

Usando um malware, um invasor pode extrair as informações do cartão de crédito e vender os dados em mercados negros. A fraude pode ser realizada tanto para fazer compras pela internet quanto para fazer saques ou transferências em um banco online.

Quais são as práticas de segurança recomendadas?

A maioria das plataformas de comércio eletrônico apresenta inúmeros recursos de segurança integrados, dedicados a eliminar ameaças.

Abaixo, listamos alguns recursos que devem ser utilizados pelos comerciantes online para reforçar a segurança de dados e processamento de cartões de crédito.

1. Conte com segurança multicamadas

A melhor maneira de manter seu negócio eletrônico a salvo da atividade dos criminosos digitais é reforçar sua segurança e criar redundâncias.

Certifique-se de que o host da sua plataforma tem proteções a nível de aplicativo — em formulários de contato, ferramentas de pesquisa e campos de login.

2. Monitore todas as transações

Certifique-se de que você e seu provedor de hospedagem estão monitorando todas as transações em busca de atividades suspeitas.

Configure um sistema de alerta para sinalizar possíveis ameaças. Algumas situações suspeitas são:

  • o endereço de cobrança não corresponde ao endereço de envio da compra;
  • vários pedidos feitos por um único usuário, mas com diferentes cartões de crédito.

3. Use SSL

O SSL (Secure Socket Layer) é um serviço que pode ser utilizado tanto por e-commerces, quanto por sites institucionais e blogs. Ele é um dos sistemas mais básicos de segurança na internet.

Esses certificados autenticam a identidade do seu negócio e protegem os dados em transferência durante o checkout. Isso mantém sua empresa e seus clientes seguros e impede que informações financeiras sejam comprometidas por hackers.

Ele faz uso da criptografia para tornar as informações ilegíveis, e apenas aqueles que têm uma chave segura podem descriptografar as mensagens em texto simples.

Além disso, esse sistema ajuda no ranqueamento no Google: o buscador dá preferência a sites com SSL.

4. Utilize um sistema de verificação de endereço

Para tornar o processamento de cartão de crédito mais seguro, use um sistema de verificação de endereço para comparar o endereço de cobrança, fornecido pelo cliente, com o endereço que o emissor do cartão de crédito tem em arquivo.

O sistema separará, automaticamente, as transações legítimas das tentativas fraudulentas.

5. Tenha um gateway de pagamento

gateway liga sua loja online aos bancos e operadoras de cartão. Cabe a ele enviar os dados em segurança para todos os envolvidos no processo de pagamento.

Ou seja, essa é uma opção segura para realizar transações financeiras em seu e-commerce e deve ser integrada à plataforma da loja.

6. Solicite um CVV

O número de verificação é o código de 3 ou 4 dígitos localizado na parte de trás do cartão de crédito.

De acordo com os padrões de PCI (Security Standards Council), os varejistas não têm permissão para armazenar esse número, mesmo que eles gravem os nomes, endereços e números de cartão de crédito dos clientes para transações futuras.

Além disso, muitos criminosos digitais têm um número de cartão de crédito, mas não o cartão físico. Por isso, pedir o CVV torna muito mais difícil processar uma transação fraudulenta.

7. Exija senhas mais fortes

Os hackers usam algoritmos que decifram as senhas dos clientes. Esses programas executam todas as combinações possíveis para uma senha de 4 dígitos, com a capacidade de encontrar rapidamente a senha alfanumérica certa.

Senhas mais longas, com pelo menos um caractere especial e uma letra maiúscula, são mais seguras. Se você implementar padrões de senha mais rígidos no seu site, os clientes saberão que é para a proteção de suas contas.

8. Escolha um provedor de hospedagem compatível

Para ser compatível com as PCIs (Security Standards Council), a plataforma de comércio eletrônico deve aderir a um conjunto de políticas e procedimentos que garantam a segurança do pagamento via cartão de crédito ou débito. Algumas dessas medidas incluem criptografia, software anti-malware e monitoramento extensivo.

Seguindo essas recomendações de segurança, você minimizará as chances de invasões hackers ou roubo de dados na sua loja online, e não será um site de compras vulnerável. Por isso, utilize as ferramentas certas e fique atento às ameaças de fraude. Isso vai aumentar a confiança de seus clientes.

Gostou deste post? Então siga nossa página no Facebook e acompanhe nossas postagens.

Receba os melhores conteúdos sobre formas de pagamento online!
Sobre o autor
Marco Galvão
Marco Galvão Apaixonado por Marketing, formado em Administração, Pós-Graduando em Marketing e Gestão Estratégica de Negócios. Hoje também pesquisador e amante de assuntos relacionados a pagamentos online. Como Hobbies gosto de fotografar, ouvir música, viajar e cantar (mesmo sem saber) ! Bom tê-lo aqui comigo :)