Banner intermediador
RH na Startup: como estruturar um de qualidade do zero?

RH na Startup: como estruturar um de qualidade do zero?

Uma empresa, de qualquer tamanho que seja, precisa ter um setor de gestão de pessoas bem estruturado, a fim de que possa prosperar. Ele é responsável por encontrar bons talentos, retê-los, administrar o equilíbrio organizacional, ajudar a organização a alcançar seus objetivos etc. Dessa forma, contar com um RH na startup segue a mesma lógica.

É preciso pensar que, ainda que o negócio seja muito pequeno, com o tempo vai — e precisa! — se expandir. No entanto, isso só acontece se as pessoas certas estiverem executando as tarefas. E ninguém melhor que um profissional experiente nessa área para conseguir distinguir quais trabalhadores têm as competências para contribuir com o desempenho da empresa. Continue a leitura, porque daremos um passo a passo para seu negócio avançar!

Como efetivar um RH na startup:

Orientações que todo empreendedor precisa seguir

Qualidade precisa ser inserida, desde o começo, em todos os recursos, não é mesmo? Então, por que seria diferente com os funcionários, já que são eles os grandes responsáveis pelo sucesso de uma empresa?

Tenha missão, visão, valores e políticas bem definidos

Antes de qualquer coisa, será preciso delinear bem tudo isso, pois esses elementos servem como base para que o restante dos processos seja implementado. Assim, vamos reforçar a definição de cada um deles.

A missão se refere à razão de ser da empresa e às respostas para as perguntas “por que existimos? O que a sociedade ganhará com o nosso serviço?”. Ela costuma ser perene, não sendo, assim, mudada por causa de alguma dificuldade qualquer.

A visão se refere ao que a startup quer ser no futuro, à imagem que quer passar. Ao contrário da missão, pode ser alterada, de acordo com o alcance dos objetivos ou até com ameaças no ambiente externo, por exemplo.

Já os valores são os princípios éticos e morais, nos quais a empresa de baseia. Por fim, as políticas incluem regras de conduta e as demais práticas, como formas de recompensas.

Saiba o profissional indicado a ser o responsável pelo RH

Uma startup tem o seu modo peculiar de operar no mercado. Seus fundadores, em grande maioria, estão acostumados com uma forma de trabalhar mais flexível, são ligados em tecnologia, gostam de inovações, sabem lidar com a flexibilidade e a dinâmica do ambiente e alguns, ainda, têm um sonho de oferecer um produto ou serviço diferenciado.

O responsável por gerir as pessoas deve ter a mesma mentalidade, uma personalidade parecida com a de seus mentores. Deve ser ágil, ter um perfil empreendedor. Além de saber lidar com riscos e mudanças inesperadas e trabalhar acreditando no desenvolvimento do negócio.

Faça um planejamento de RH

Como conquistar um grande objetivo sem um planejamento definido? Talvez por sorte, apenas. O setor de RH deve ter o seu próprio planejamento, para que seja integrado com o que foi definido no planejamento organizacional. Por exemplo missão, visão, valores, políticas.

Assim, é importante que o profissional de RH saiba, estabelecer as competências necessárias que os trabalhadores deverão ter. São elas que vão direcionar o processo de recrutamento e seleção e o de treinamento e desenvolvimento.

Esses funcionários serão a força que impulsionarão a startup a progredir. Sendo assim, é valoroso que essa etapa não seja deixada de lado. Caso já haja algum trabalhador atuando, é prudente aplicar uma avaliação de desempenho. Assim ela medirá o nível de capacidade, habilidade e atitude que ele tem no momento. A fim de, se necessário, planejar o tipo de treinamento a ser aplicado.

Entre as funções de gestão de pessoas, também deverão ser definidas as práticas referentes à retenção e benefícios. Bem como o que será oferecido aos trabalhadores além do salário — plano de aposentadoria, plano de saúde, vale-refeição, vale-transporte.

O tipo de comunicação interna é outro detalhe a ser pensado, para que as informações possam chegar da forma certa, à pessoa certa e na hora certa. Sendo assim, o que será usado? E-mails? Grupo no WhatsApp? Estabelecer um horário para que as mensagens aconteçam também ajuda na organização.

Faça mensurações

É preciso falar ainda de indicadores que precisarão ser mensurados de vez em quando. Assim como, performance dos funcionários e da própria startup, além do clima organizacional. Segundo Chiavenato, uma avaliação de desempenho precisa medir mais que apenas a produtividade, mas também a realização de metas e objetivos da organização.

Já uma avaliação de clima mede as percepções compartilhadas dos trabalhadores, ou seja, o modo como enxergam o ambiente e que influencia na satisfação, no absenteísmo, na rotatividade e, ainda, na produtividade. Ela pode ser realizada em forma de entrevistas descontraídas ou por meio de um questionário.

Por último, o BSC, Balance Scorecard, é responsável por medir o desempenho organizacional por meio de indicadores balanceados, ligando as perspectivas financeira, processos internos, dos clientes e de crescimento e alinhando os objetivos individuais aos estratégicos.

Estude e analise com frequência           

Ao implementar todos esses processos, a startup vai, aos poucos, progredindo. Do mesmo modo, o ambiente interno e externo no qual está inserida não é mais o mesmo de quando o negócio se idealizou. Aspectos como forças, fraquezas, ameaças e oportunidades impactam a estratégia a ser adotada.

Pensando assim, é prudente que de tempo em tempo se busque uma certificação de que ainda estão atuando com todos os processos em sintonia. É preciso estar em constante contato com todos os colaboradores, a fim de conseguir perceber se suas expectativas estão sendo atingidas. Avaliações de desempenho e de clima organizacional não podem ser executadas apenas uma vez e depois serem esquecidas.

É necessário lembrar que o equilíbrio organizacional — no qual há reciprocidade entre o que é oferecido pela empresa aos funcionários e o que é por eles contribuído — influenciará nas conquistas de qualquer organização.

Dessa forma, a instituição que conseguir encontrar funcionários que possam contribuir com as competências esperadas e ainda fazer com que se sintam satisfeitos em cooperar com o crescimento organizacional tende a alcançar o sucesso de forma mais fácil — o que nos leva a concluir que um RH na startup é fundamental.

Se você quiser receber outros conteúdos informativos como este diretamente na sua caixa de e-mail, é só assinar nossa newsletter!

Receba os melhores conteúdos sobre formas de pagamento online!
Sobre o autor
Marco Galvão
Marco Galvão Apaixonado por Marketing, formado em Administração, Pós-Graduando em Marketing e Gestão Estratégica de Negócios. Hoje também pesquisador e amante de assuntos relacionados a pagamentos online. Como Hobbies gosto de fotografar, ouvir música, viajar e cantar (mesmo sem saber) ! Bom tê-lo aqui comigo :)