E-book intermediador

Greve dos caminhoneiros no E-commerce: Como superar os impactos causados?

Greve dos caminhoneiros no E-commerce: Como superar os impactos causados?

Greve dos caminhoneiros no E-commerce, como fica o comércio online?

A “parada” dos caminhoneiros nos últimos dias pode ser considerada uma das maiores mobilizações feita pela categoria nas ultimas 4 décadas levando em consideração os impactos gerados por ela. Atualmente cidades estão desabastecidas de combustíveis, alimentos, gás de cozinha, entre outros itens de primeira necessidade nacional, deixando totalmente evidente a dependência do Brasil pela logística das estradas.

O problema urbano mais falado essa semana gerado pela paralisação, é a falta dos combustíveis nos postos de reabastecimento, impossibilitando a rodagem em vias publicas e o deslocamento dos trabalhadores. Já nas estradas o foco é no bloqueio de quase 95% dos caminhões que não podem trafegar até seu local de destino.

Impactos gerados ao comércio eletrônico:

Se pararmos para pensar, o setor de E-commerce é cem por cento dependente das rodovias brasileiras para a realização de entregas das mercadorias adquiridas. Segundo o E-commerce Brasil houve uma queda de 49% nas compras online, devido ao receio dos compradores em receber suas mercadorias com atraso, ou mesmo avariadas.

Em função da parada, os correios suspenderam temporariamente as postagens das encomendas com dia e hora marcados, as categorias Sedex 10, 12 e Hoje. E, as transportadoras estão paradas com mercadorias pelos quatro cantos do país.

Segundo a ABComm, o prejuízo calculado para a data é de que mais de oito milhões de pedidos deixem de ser realizados, no período.

De acordo com a Ebit, o setor tinha uma expectativa de crescimento de aproximadamente 21%, porém com o atual cenário a porcentagem de crescimento caiu para aproximadamente 13,5%, em valores uma perda de cerca de R$ 280 milhões de reais.

O que devemos fazer para minimizar os impactos?

A saída tomada pelas lojas virtuais a realizar campanhas promocionais atrativas aos seus clientes, mesmo que com um prazo de entrega maior, fazendo com que as vendas mantenham-se atrativas, o cliente aproveite bons preços e tenha a garantia de recebimento de suas mercadorias.

A comunicação é outro ponto fundamental para diminuir os impactos. Avisos com banners, via e-mail´s transacionais, informam aos clientes que devido a greve, pode ocorrer atraso na entrega, e isso de fato faz com que o cliente sinta-se respaldado, e veja que a loja está preocupada com ele, e com o recebimento da mercadoria.

A próxima aposta do E-commerce será o Dia dos Namorados, que acontece no dia 12/06. E o conselho é que os lojistas invistam em campanhas e comunicações assertivas para manterem as metas de crescimento de 2018, e não sofram com os impactos.

Em resumo, para diminuir os impactos da greve no e-commerce, é preciso investimento em campanhas de comunicação com clientes, campanhas promocionais que beneficiem o consumidor e torne atrativa a compra do produto mesmo que com um prazo de entrega maior, ou um preço superior.

E aí? Gostou deste artigo, compartilhe em suas redes sociais, comente, para que possamos debater juntos sobre o assunto!

100.000 pessoas não podem estar enganadas Deixe seu email e receba conteúdos antes de todo mundo