Como aplicar a matriz BCG no meu negócio? Aprenda aqui!

Como aplicar a matriz BCG no meu negócio? Aprenda aqui!

[rock-convert-pdf id=”9528″]
Uma ótima forma de monitorar investimentos e minimizar riscos é conhecendo o potencial dos produtos e serviços da empresa. Um exemplo é avaliar e conhecer o motivo deles não gerarem receita satisfatória. Mas, afinal, como fazer isso?

Criada na década de 70 pela empresa Boston Consulting Group, a Matriz BCG — sigla do nome da empresa — é uma excelente aliada no processo de tomada de decisão, pois, possibilita analisar o desempenho e o potencial de crescimento da empresa no mercado.

Quer saber mais sobre o que é a matriz BCG? Acompanhe nosso artigo e saiba como aplicá-la em seu negócio!

Conceito de Matriz BCG

Trata-se de uma ferramenta utilizada para analisar o ciclo de vida de um produto ou serviço em relação ao desempenho do mercado e seus concorrentes.

De maneira simples e direta, a matriz é um quadro com duas colunas por duas linhas, que classifica diferentes produtos com base em quatro categorias. Cada uma delas possibilita uma visão geral do desempenho esperado daquele produto ou serviço.

Na prática, a ferramenta tem o objetivo de oferecer mais clareza dos produtos ou serviços que geram mais receita ao negócio, com menor custo de investimento.

A importância da ferramenta

De modo geral, a análise da empresa por meio da Matriz BCG permite uma gestão mais eficiente e pode ser aplicada de imediato em seu negócio.

Fazer com que você conheça e analise o desempenho dos produtos é o ponto de maior importância da matriz. Compreender a situação de forma ampla, facilita a definição de estratégias específicas para cada um dos produtos.

Por isso, a matriz auxilia os gestores na tomada de decisão a respeito dos produtos, ajudando-os a decidir se vale a pena investir ou não. Com isso, a empresa apresentará uma vantagem competitiva.

Outro aspecto importante trata-se do modelo gráfico da matriz, que, por ser bastante simples e didático, fica muito fácil visualizar a situação dos produtos.

Como aplicá-la ao negócio

1. Listar todos os produtos da empresa

A primeira etapa consiste em listar todo tipo de produto ou serviço oferecido na sua empresa. É importante que você não se esqueça de nenhum!

2. Classificá-los conforme as categorias da matriz

Em seguida, desenhe o gráfico e classifique os produtos em seu devido quadrante.

O quadro tem dois eixos: o nível de envolvimento com o mercado, ou seja, o destaque que sua empresa possui na venda daquele produto ou serviço; e o seu crescimento, que indica o quanto o produto influencia na evolução do negócio.

Dessa forma, a classificação dos produtos é feita a partir de quatro categorias, são elas:

  • ponto de interrogação: quando um produto possui alta taxa de crescimento, mas baixa participação no mercado;
  • estrela: se o produto está com alto crescimento e alta participação no mercado;
  • vaca-leiteira: quando há uma alta participação no mercado, mas o seu crescimento está baixo;
  • abacaxi: situação em que o produto tem nível baixo nos dois eixos.

3. Posicionar os produtos no gráfico

Com base na classificação acima, nesta etapa você determinará em qual quadrante seus produtos ou serviços se encaixam. De modo geral, as categorias representam também os estágios de desenvolvimento de um negócio:

  • ponto de interrogação: introdução de um produto no mercado;
  • estrela: crescimento no mercado com alto índice de vendas;
  • vaca-leiteira: maturidade do negócio e alta rentabilidade;
  • abacaxi: baixo volume de vendas e declínio no mercado.

4. Montar um plano de ação

Por fim, é hora de estabelecer um plano de ação para cada categoria. Ampliar ou conservar sua participação no mercado, aproveitar ao máximo os resultados obtidos e abandonar produtos ou serviços são as principais decisões tomadas pelos gestores depois de aplicar a matriz.

Percebeu como a matriz é uma ferramenta poderosa? Além de facilitar a elaboração de estratégias para investimento, ela possibilita o mapeamento do negócio. Lembre-se: o ideal é que ela tenha sempre vacas-leiteiras!

Portanto, com a construção da Matriz BCG é evidente que, para identificar os pontos fortes e fracos e melhorar a empresa, é importante realizar análises periódicas do negócio e definir boas estratégias para seus produtos ou serviços.

Gostou do nosso artigo? Então, continue no blog e aprenda mais sobre startup e tecnologia. Vamos lá!

100.000 pessoas não podem estar enganadas Deixe seu email e receba conteúdos antes de todo mundo