E-book intermediador

Como e quanto investir em prevenção a fraudes no e-commerce?

Com o aumento do comércio eletrônico, lojistas e consumidores se preocupam cada vez mais com o aumento das fraudes que podem acontecer no e-commerce.

Como e quanto investir em prevenção a fraudes no e-commerce?

Comprar produtos por meio do comércio eletrônico é uma prática realizada por um número significativo de pessoas. Usando um celular, você pode acessar e escolher itens fornecidos por diversas lojas virtuais, sendo que o pagamento, na grande maioria dos casos, também é feito online.

Com o iminente aumento de fraudes, o impacto financeiro é negativo para os gestores, pois, podem perder mercadorias ou fazer reembolsos aos clientes que foram fraudados. Por outro lado, os compradores também se sentem inseguros com o fornecimento de dados e informações sigilosas.

Pensando nisso, selecionamos dicas importantes sobre a prevenção de fraudes em transações comerciais eletrônicas. Aproveite a leitura!

De que maneiras ocorrem as fraudes?

As fraudes acontecem, principalmente, com a ação de hackers. Assim, eles conseguem ter acesso a dados pessoas dos consumidores, inclusive da área bancárias, como senhas do cartão de débito ou crédito. Esses golpes possibilitam que esses criminosos usem as informações roubadas para efetuar compras em e-commerces.

Esse é o tipo mais comum, já que é comandado por um grupo especialista em fraudes e deliberadamente realiza transações comerciais sem o conhecimento do responsável pelo cartão. O pedido é confirmado e a entrega é realizada no endereço do fraudador, mas o pagamento não ocorre por isso, o lojista tem prejuízos financeiros.

Há ainda outros casos que podem ocorrer no comércio eletrônico, como a auto fraude e o uso de dados pessoais de um conhecido ou familiar sem o consentimento dele para a compra.

Todos esses modelos usados causam transtorno, insegurança em negócios online e perdas financeiras. Logo, colocar em prática, métodos de prevenção e estar atento aos possíveis fraudadores é fundamental para evitar as consequências.

Como investir na prevenção?

Algumas medidas podem ser implementadas em sua loja virtual para garantir que somente compras legítimas sejam realizadas. Isso é um aspecto que favorece tanto o lojista quanto o consumidor. Ou seja, adotar soluções simples no dia a dia dificulta a ação de fraudadores. Conheça como é possível investir em prevenção!

Identifique situações fora do padrão

Algumas práticas podem indicar uma anormalidade na compra e esses indícios precisam estar presente na política de segurança do e-commerce para preparar os colaboradores a identificarem situações extraordinárias.

Um exemplo é a compra realizada por um possível cliente que consiste em uma grande quantidade de produtos com preços mais elevados. É importante que a loja tenha um suporte eficaz e rapidamente faça uma análise de risco, checando se todas as informações do comprador são legítimas ou se há algum outro problema que comprometa a segurança.

A verificação é uma forma de evitar que essas fraudes aconteçam e, também, aumenta a credibilidade da loja virtual em relação ao público.

Aposte em senhas fortes

Grande parte dos sites e e-commerces solicitam aos clientes o uso de uma senha forte com no mínimo seis caracteres. Fazer isso, apesar de ser uma ação simples, é uma precaução para o acesso de fraudadores aos dados de usuários.

Geralmente, eles optam pela vulnerabilidade, isto é, invadem informações sigilosas que não sejam seguras. Portanto, o recomendado é que os consumidores utilizem a mescla entre números, letras e símbolos do teclado como medida de segurança.

Confira os documentos

Outra forma de prevenir as fraudes é conferir os documentos do comprador, principalmente o CPF, já que esse é um item bastante utilizado para o roubo de dados sigilosos.

Logo, verificar se as informações fornecidas correspondem ao cliente é uma etapa que ajuda na prevenção desses crimes e aumenta a segurança das transações online.

Que soluções estão disponíveis no mercado?

Como comentamos, algumas ações são cometidas por um grupo especializado em fraudes online, sendo que essas pessoas rapidamente desenvolvem técnicas avançadas de ter acesso aos dados. Nesse sentido, os lojistas têm investido em sistemas e novas tecnologias para proteger-se de fraudadores, o que é uma estratégia eficiente e que garante maior credibilidade na hora da negociação com os usuários.

Selecionamos duas alternativas que podem ser usadas!

Controle anti fraude e intermediadores de pagamento

O controle anti fraude é eficiente quando há os intermediadores de pagamento atuando em todas as transações comerciais no e-commerce. São essas empresas que ficam encarregadas de analisar o crédito, verificar possíveis golpes e evitar, por fim, o chargeback, que é o prejuízo financeiro por causa da invasão de dados.

É uma medida bastante utilizada por lojistas virtuais, já que é uma ferramenta que tranquiliza tanto o e-commerce quanto o consumidor.

Sistema de análise de risco

Além dos intermediários de pagamento, é possível investir em um sistema de análise de risco. Por meio dessa ferramenta, você tem o seu próprio modelo de anti fraude, pois é o lojista que fica responsável por verificar a identificação do cliente e realizar o crédito.

O sistema consegue verificar as principais informações da negociação, certificando-se de que se trata de um consumidor legítimo. No entanto, caso os dados levantados não sejam suficientes para concluir a autenticidade da compra é feito o contato direto com o comprador.

Como definir os recursos que devem ser investidos?

As soluções que foram citadas são maneiras de proporcionar maios segurança e confiabilidade aos lojistas e clientes, prevenindo que fraudes online causem transtornos financeiros.

Dessa forma, é preciso entender quais delas se encaixam com seu perfil, avaliando quais são mais compatíveis com o orçamento de seu e-commerce.

Analise as vantagens e desvantagens de cada opção e considere o custo-benefício de cada uma delas. Com isso, fica mais fácil definir quanto você estará disposto a investir na segurança das transações comerciais realizadas em sua loja.

A prevenção de fraude é necessária para lojistas e gestores do comércio eletrônico. Por meio da adoção de algumas práticas, é possível aumentar a segurança das transações online. Sistemas, política de segurança e a escolha de um intermediador de pagamentos são maneiras de proteger o seu e-commerce da invasão de hackers ou grupos especializados em roubo de informações pessoais. Portanto, siga as sugestões que foram abordadas ao longo do post para se manter protegido.

Gostou deste conteúdo? Aproveite para continuar aprendendo e leia também sobre como um intermediador de pagamento diminui as fraudes na internet!

Sobre o autor
Thadeu Arias
Thadeu Arias Growth Hacker | SEO and Marketing Strategy | Especialista em E-commerce, sua passagem por agências de publicidade, trouxeram bagagem em performance e conversão para e-commerce. Apaixonado por estudo, e aficionado por testes e análise de resultados. Acredita no data driven como acelerador de crescimento.
100.000 pessoas não podem estar enganadas Deixe seu email e receba conteúdos antes de todo mundo