Logo da Universidade Yapay com a coruja como símbolo Conheça a Universidade Yapay!

Tire 3 dúvidas a respeito da recorrência no e-commerce

Os modelos de negócios baseados em economia de recorrência apontam tendência de mercado. Tire as suas dúvidas a respeito do assunto e saiba como aproveitá-la em seu e-commerce!

Tire 3 dúvidas a respeito da recorrência no e-commerce

Atualmente, a experiência do consumidor tornou-se fundamental no mercado de e-commerce. Por isso, os negócios passaram a se adaptar não só para vender seus produtos e serviços, mas também para proporcionar a melhor experiência para os seus consumidores no processo de compra.

Nesse contexto, a economia de recorrência é uma maneira de pagar por produtos ou serviços com uma periodicidade determinada e de modo automático. Isto é, não exige aprovação novamente do usuário a cada momento.

Embora muitas pessoas estejam habituadas aos pagamentos recorrentes para aluguel, mensalidades de escolas, serviços de academias e TV a cabo, esse modelo de negócio baseado em assinaturas ou recorrência se tornou mais comum nos últimos anos, sobretudo no ambiente digital. Netflix, Spotify e Amazon Prime são alguns dos principais serviços que apresentam milhões de usuários ao redor do mundo, que pagam uma assinatura mensal para acessá-los.

Pensando nisso, mostraremos, neste artigo, como adotar a recorrência no e-commerce, destacando as principais informações. Acompanhe o texto e tire as suas dúvidas a respeito do assunto. Boa leitura!

1. O que é e como funciona a economia de recorrência?

A economia de recorrência funciona mediante a cobrança de taxas periódicas relativamente baixas pela utilização de algum produto ou serviço, como um acesso a alguma plataforma de streaming.

Essa modalidade de pagamento é caracterizada por ocorrer de forma contínua. A periodicidade depende do tipo de produto oferecido, do perfil do cliente e da estratégia da empresa. Em alguns negócios, o pagamento mensal pode ser conveniente, enquanto outros podem funcionar apenas com o modelo trimestral ou semestral.

Nesse caso, o consumidor, ao aceitar a recorrência do pagamento, pode efetuá-lo a partir de diversos meios, como boleto bancário e cartão de crédito. Porém, também pode cancelar a qualquer momento e, na maioria das vezes, é dispensável a multa por isso.

A economia de recorrência se expande explorando as necessidades básicas dos consumidores, como uma forma de gerar um apoio confiável de clientes e lucros previsíveis. No comércio americano, por exemplo, os serviços de assinatura já caracterizam cerca de 20% de todo o e-commerce de bens de consumo.

É importante destacar que a tecnologia é essencial para ajudar os modelos de recorrência no e-commerce. Mas as soluções para lidar com os eventuais desafios podem ser encontradas em boas ferramentas.

2. Quais as suas vantagens?

A recorrência no e-commerce constitui uma oportunidade de modelo de negócio mais sólido e uma economia apoiada em uma boa relação de continuidade da prestação de serviços para os clientes. A adoção de um modelo de assinatura demanda mudanças na forma de gerenciar os relacionamentos, já que esse tipo de operação costuma exigir mais do suporte, ficando responsável por oferecer uma experiência de compra positiva.

Para os consumidores, os serviços contínuos costumam ser mais vantajosos, pois são cobradas mensalidades mais baratas, é oferecido um serviço de qualidade e de fácil acesso e é alcançado um público-alvo mais amplo. De modo geral, esse modelo é vantajoso não só para os consumidores, mas também para os lojistas.

Eles aumentam a fidelização dos clientes, melhoram o planejamento financeiro e a previsibilidade de lucros, reduzem as reclamações da central de atendimento e controlam de modo mais eficiente o estoque de mercadorias. Os negócios que apresentam a modalidade de economia de recorrência, normalmente, garantem sucesso pelos seguintes motivos:

  • têm um serviço atraente, como entrega rápida e preço reduzido;
  • oferecem produtos exclusivos, como clubes de cervejas artesanais, vinhos ou molhos;
  • são convenientes, como os serviços que oferecem amostras de produtos para que o consumidor possa testá-los;
  • solucionam, em geral, uma necessidade real.

3. Como ela pode ser trabalhada no e-commerce?

Apesar de a economia da recorrência ser bastante flexível, sobretudo no e-commerce, e se adaptar a uma diversidade de negócios, não se trata de algo universal que pode ser aplicado em todas as empresas. Nesse caso, o ideal é se certificar de que seu produto ou serviço garante a possibilidade da cobrança recorrente.

Com a expansão do comércio eletrônico, e a inovação dos gestores, já existem, atualmente, clubes de assinatura de vários nichos. Por isso, abordaremos, a seguir, os principais tipos de negócio recorrente que podem ser trabalhados no e-commerce. Confira!

Assinatura de box

Trata-se de um modelo de assinatura que permite que produtos diferentes sejam enviados mensalmente aos consumidores automaticamente. A lógica consiste em vender produtos por meio de planos nos quais o usuário paga um valor mensal para recebê-los em sua casa. Como são diversificados, a ideia é manter o consumidor interessado pela surpresa que receberá na próxima remessa, para que continue ativo na assinatura.

Assinatura por demanda

Nesse modelo, os itens adquiridos estão de acordo com a necessidade do consumidor, de modo que a pessoa utiliza os créditos com os produtos que desejar. A assinatura permite que o cliente automatize a compra de itens de poucas diferenciação e necessidade de reposição. Normalmente, os serviços de e-commerce utilizam esse modelo, já que precisam cobrar antes de liberar o produto.

Assinatura agendada

Trata-se de compras constantes do mesmo produto, em que o cliente define a frequência com a qual receberá os itens de acordo com as suas necessidades. Essa tendência é muito utilizada em transações B2B, nas quais outro fornecedor adquire sempre as mesmas mercadorias para revender em seu negócio.

Esse modelo pode ser utilizado para aqueles produtos ou serviços que necessitam de uma compra contínua, pois o tipo de mercadoria que o cliente usa é sempre o mesmo e ele precisa adquiri-la novamente quando acaba.

Antes de transformar o seu negócio em uma economia de recorrência, lembre-se de realizar um teste piloto e verificar como seus consumidores reagirão ao que será oferecido. Além disso, procure ficar atento à situação do mercado no seu segmento.

Vale lembrar que, no atual cenário competitivo do e-commerce, caso queiram garantir sucesso no negócio, é importante que os lojistas invistam em inovação e em criatividade, especialmente voltadas para o marketing digital. Assim, é possível reter potenciais clientes e aumentar a satisfação de todos eles.

Gostou do nosso conteúdo sobre recorrência no e-commerce? Então, aproveite a visita ao blog para assinar a nossa newsletter. Assim, você receberá tudo na sua caixa de entrada e ficará por dentro das novidades.

100.000 pessoas não podem estar enganadas Deixe seu email e receba conteúdos antes de todo mundo