E-book intermediador
UX e UI Design: dicas para integrar os dois conhecimentos em seu e-commerce

UX e UI Design: dicas para integrar os dois conhecimentos em seu e-commerce

Dois conceitos importantes que todo profissional que trabalha com meios digitais (sites, plataformas, aplicativos, etc) deve entender é o de UX e UI. Usualmente, tais significados tendem a ser confundidos, talvez por um depender bastante do outro. Contudo, veremos que eles se apresentam de formas distintas.

Enquanto o UX se refere à experiência do usuário (ou User Experience no inglês), o UI é a interface do usuário (ou User Interface). O maior objetivo do primeiro é satisfazer plenamente o consumidor. Já o segundo busca atender a uma boa interface gráfica, com botões e cores bem dispostos e práticos.

Os dois, quando trabalhados em conjunto, oferecem sucesso nas ações finais. Sendo assim, vamos entender um pouco melhor as suas relações?

O que você vai aprender neste artigo:

Design UX e UI: conceitos e relações

Dependentes um do outro para atrair, convencer, fechar vendas e agradar, mas, ao mesmo tempo, não confundíveis.

Conceito de UX Design

O UX se relaciona à experiência que o usuário tem ao navegar pelo aplicativo ou site, mas ela pode começar, ainda, bem antes de a pessoa entrar em contato com a marca, como também de forma presencial, na própria loja física.

A UX tem a ver com a emoção que o consumidor sente, com a sensação que fica após ele tentar fazer uma compra, realizar uma pesquisa no sítio da empresa, conseguir encontrar o que ele buscava etc.

Com isso, já podemos adiantar que quesitos como velocidade do carregamento da página e otimização móbile são bastante importantes.

Conceito de UI Design

O UI, por outro lado, estaria mais para o design. É a forma como um usuário interage com o software ou aplicativo. Assim, um bom designer precisar saber, de antemão, as necessidades que o consumidor visa atingir.

O UI tem a ver com a harmonia de um layout atrativo, intuitivo, prático e claro. É todo o jogo do esquema visual, com cores, botões, imagens, menu de navegação.

Relação entre UX e UI Design

Apresentados os conceitos, vamos tentar relacioná-los de forma mais simples e fazer uma analogia fácil de visualizar? Então, vamos, agora, para a Disney.

Nesse grande parque de diversões, o UX poderia ser a sensação gostosa de estar lá, a emoção de andar nas montanhas-russas, o sentimento de proteção que cada brinquedo dá, a noção de saber que cada centavo e tempo gastos ali valem muito a pena. Ele se refere não só ao que você sentiu no momento, mas também à confirmação de que tudo o que você esperava realmente se concretizou  ̶  ou, até, superou suas expectativas.

O UI da Disney poderia ser o design dos brinquedos, todas suas cores, os espaços entre cada um, os lugares de cada banheiro e lanchonete estrategicamente dispostos. Tudo feito de forma para agradar e encantar.

Tudo bem organizado também: com entrada, saída e temas de cada diversão arranjados de forma para que o visitante não se perca e consiga saber onde está. A engenharia e arquitetura exerceriam papel fundamental para embelezar a aparência.

Bom, aqui, nesse cenário montado, teríamos um UX e UI bem integrados, de forma a atender o que o usuário busca. Ele teve momentos mágicos, com segurança e um visual encantador: um pacote perfeito para que ele deseje voltar mais vezes.

Entretanto, imagine um parque que, apesar de ter uma apresentação bonita, causasse uma emoção ruim no visitante, com um brinquedo que o fizesse cair e quebrar uma perna, por exemplo.

Então, de que adiantaria uma interface legal, mas uma experiência desagradável? Essa pessoa, possivelmente, nunca mais voltaria ao tal parque e ainda recomendaria a seus amigos que nunca pisassem o pé lá.

Podemos ver que, em certas ocasiões, o que o consumidor sente em relação à marca pode até ser influenciado pelo design, mas também pode se dar independente dele. De qualquer forma, pelo menos um deles sendo ruim, o resultado pode ser catastrófico.

Design UX e UI no seu site ou aplicativo

Na elaboração de um software ou até página de uma empresa, é preciso pensar no que o consumidor espera, para apresentar a ele boa experiência e um bom layout  ̶   assim como a Disney faz.

Nesse contexto, poderíamos pensar em boa UX sendo:

  • ele conseguir encontrar o que procurava;
  • ter a possibilidade de entender o que cada produto e serviço se dispõe a servir;
  • escolher o tipo de pagamento melhor para ele;
  • não ter problemas com clonagem do seu cartão de crédito;
  • não se perder na navegação;
  • ter segurança de que o produto vai suprir suas necessidades;
  • conseguir visualizar a página pelo celular ou tablet;
  • ter praticidade no momento de concluir alguma ação.

Já em uma boa UI poderíamos ter:

  • barra de ferramentas com possibilidade de buscar um item desejado;
  • completas e fiéis descrições sobre cada tipo de produto e serviço;
  • diversas possibilidades de meios de pagamento;
  • segurança no aplicativo ou site para evitar roubos de dados ou acesso de hackers;
  • cores bem pensadas e botões intuitivos;
  • boas imagens e fotos do que está sendo oferecido;
  • investimento em otimização móbile;
  • formulários que peçam apenas informações necessárias e que não sejam cansativos de serem preenchidos.

Vantagens

Depois de tudo o que foi exposto aqui, você já deve ter notado a importância e como faz a diferença investir nesses dois aspectos ressaltados ao longo do texto. Caso você ainda não esteja totalmente convencido, vamos resumir algumas das vantagens.

Poderíamos dizer que a soma de tudo que teríamos seria: usabilidade, simplicidade, intuição, agradabilidade, boa navegabilidade, resultando em ótima conversão e, consequentemente, no atingimento final do que se busca, como um aumento do lucro.

Além disso, toda a boa experiência poderia, ainda, fazer com que o usuário seja fidelizado e contribua para a propaganda boca a boca com os seus amigos, o que tornaria a empresa mais conhecida e com maiores possibilidades de conversões.

Conclusão

O UX e UI, então, trazem grandes vantagens quando bem estudados e aplicados aos consumidores. Assim como um texto tem o poder de comunicar e passar uma mensagem, todos os elementos subjetivos em um aplicativo, como cores, botões e a praticidade, também comunicam. Você não precisa ser uma Disney para conseguir resultados fantásticos, mas pode aprender bastante com suas ações encantadoras, concorda?

Siga-nos nas redes sociais, FacebookTwitterYouTube e LinkedIn, e fique por dentro de mais informações para você fazer a escolha certa no seu negócio.

Receba os melhores conteúdos sobre formas de pagamento online!
Sobre o autor
Marco Galvão
Marco Galvão Apaixonado por Marketing, formado em Administração, Pós-Graduando em Marketing e Gestão Estratégica de Negócios. Hoje também pesquisador e amante de assuntos relacionados a pagamentos online. Como Hobbies gosto de fotografar, ouvir música, viajar e cantar (mesmo sem saber) ! Bom tê-lo aqui comigo :)